26 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Mochi se defende de acusações de improbidade administrativa

O deputado estadual Junior Mochi (PMDB) usou a tribuna livre hoje para responder a uma nota publicada pelo MPF (Ministério Público Federal). Segundo o deputado, a matéria dizia que ele foi condenado por supostas irregularidades nas obras do aterro sanitário construído em Coxim quando ele ainda era prefeito do município.

Mochi argumenta que já foi absolvido das denúncias apontadas na nota. “A minha assessora me ligou ontem informando que o MPF tinha soltado a matéria. Ela leu para mim e eu pedi para que ela imprimisse o texto. Procurei o Ministério Público e eles fizeram alterações na matéria e a deixaram no ar. Questionei novamente e hoje pela manhã a matéria não estava no ar”.

Para o deputado, os danos são irreversíveis, pois é impossível mensurar quantas pessoas tiveram acesso àquelas informações equivocadas. Ele argumenta ainda que é um homem público que depende de sua imagem para ser eleito e muitas pessoas podem ter sido convencidas de que ele cometeu os crimes citados no texto.

Mochi afirmou que pretende entrar com uma ação na justiça e recebeu o total apoio dos colegas legisladores, até mesmo daqueles que fazem oposição ao PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro). “É lamentável, não podemos conviver com isso e permitir que notícias como essa que denigrem a imagem de nós, homens públicos, continuem sendo repercutidas”, disse Amarildo Cruz (PT).

Para a deputada estadual Mara Caseiro (PT do B), a notícia pode até ter sido escrita de forma mal intencionada. “Nós deputados estamos à mercê dessas coisas. Coisas boas muitas vezes não são divulgadas, mas uma informação cheia de inverdades foi. No ano político fica evidente que foi um ato inconsequente para manchar a imagem do deputado. Mas isso não vai acontecer porque o trabalho dele (Mochi) prova que o que foi divulgado é mentira”.

 Dany Nascimento