02 de dezembro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Para Delcídio, amplo arco de alianças do PT é fruto de trabalho árduo

A- A+

A discrepância de partidos ou membros de partidos que sempre apoiaram o PMDB, do governador do Estado, André Puccinelli, ao firmar apoio  ao PT do senador e pré-candidato ao governo do Estado, Delcídio do Amaral, se deve ao trabalho de articulações e as conversas com partidos, buscando assim, com o passar dos dias, mais aliados para a sua chapa. “Estamos trabalhando nessas articulações há um bom tempo, não fizemos este movimento agora, há muito tempo conversamos com os partidos, trabalhando com prefeitos, além de andar nos municípios, assumindo compromissos”, afirmou o pré-candidato petista. Delcídio explicou que um projeto não nasce da noite para o dia e que após muito tempo “na estrada”, a conseqüência desse trabalho é o apoio de diferentes siglas ao PT. “Eu nunca escondi nada, sempre deixei claro com quais partidos  eu estava falando, como o PDT, PT e PTB. Falei até dos partidos que infelizmente não ficaram comigo, o que é algo muito natural”. O Partido dos Trabalhadores já conta com 11 aliados em sua base, sendo eles,  PT, PR, PDT, PP, PTB, PROS, PV, PC do B, PSL, PTC e PRP. Para Delcídio esse número não é surpresa e sim o resultado de um trabalho interno dentro do partido e no Estado. “ Essa ampla aliança é a conseqüência de tudo o que foi construído dentro do partido e no Estado”. Questionado se a dissidência de membros de outros partidos poderá gerar certo desconforto entre o PT, PSDB e PMDB, que também possuem nomes disputando a vaga de governador, sendo Reinaldo Azambuja e Nelsinho Trad, respectivamente, Delcídio afirmou mais uma vez que isso se deu devido ao projeto por ele estruturado. “Se você perguntar a qualquer dissidente o motivo de não se aliar a outro partido ele vai responder que tem compromisso comigo”. Tayná Biazus e Dany Nascimento