13 de agosto de 2022
Campo Grande 30º 15º

ELEIÇÕES 2022 | BRASIL

Pesquisa XP/Ipespe: Lula tem 43% de votos e Bolsonaro 25%

Confira a pesquisa completa na reportagem; se Moro e Bolsonaro fosse para um segundo turno, teriam juntos apenas 62% dos votos

A- A+

Lula (PT) seria eleito no 1º turno nas eleições de 2022 com 43% dos votos. Em segundo lugar, Jair Bolsonaro (PL) amargaria derrota tendo nesta sexta-feira (11.fev.22) apenas 25% das intenções votos. É o que mostra o levantamento da pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta manhã. (Veja a íntegra). 

A subida de Lula acontece no mesmo momento em que a avaliação negativa do governo de Jair Bolsonaro chega a 54%.

64% dos entrevistados desaprovam a atual gestão. 

Outros 63% dos entrevistados dizem que a Economia do Brasil segue o caminho errado e que tende a piorar nas mãos de Paulo Guedes (Economia, de Bolsonaro).

71% dos entrevistados acham que a inflação aumentou muito na gestão de Jair Bolsonaro. 

A pesquisa fez o levantamento espontâneo, perguntando aos entrevistados em quem votarão para presidente em 2022, sem apresentar nenhum nome. Nesse caso, Lula segue liderando com 36% das intenções de votos, seguido de Bolsonaro (24%); Sérgio Moro e Ciro (4%) e João Dória (1%). Os demais candidatos dessa pesquisa: Marina Silva, Rodrigo Pacheco e André Janones não pontuaram. 5% disse que votaria branco/nulo/nenhum, outros 25% não responderam.  

Quando a Ipespe fez o levantamento da intenção de voto para presidente (%), estimulada (apresentando os nomes), dividiu em duas listas. A lista "1" oferece o nome de Ciro Gomes como candidato e a lista "2" que retira "Ciro" da corrida presidencial.

Na lista 1 — Lula tem 43% das intenções de votos, seguido de Bolsonaro (25%); Ciro Gomes e Sérgio Moro com 8% cada um; João Dória (3%) e Simonete Tebete e André Janones (1%, cada). Rodrigo Pacheco, Alessandro Vieira e Felipe D'ávila não pontuaram.  Brancos, nulos, e que não votariam somam 9%. Outros 3% não souberam ou não responderam.  

Na lista 2 — Lula tem 44% das intenções de votos, seguido de Bolsonaro (26%); Sérgio Moro, mesmo sem Ciro Gomes, se  mantém com 8% dos votos; em seguida vem João Dória que sem Ciro, oscila 1% positivamente, assim como Simone Tebete, que sobe para 2%; Rodrigo Pacheco, André Janones e Alessandro Vieira vão a 1% cada; Felipe D'ávila não pontua. Sobem para 10% os que responderam que vão votar branco ou nulo, caso Ciro não concorra.  3% não souberam ou não responderam a pesquisa.  

Caso as eleições fossem para um segundo turno entre Lula e Bolsonaro — segundo a Ipespe, Lula ganharia com 54% das intenções de votos. Bolsonaro conseguiria no máximo 31% num eventual segundo turno.  

Caso o segundo turno fosse entre Lula e Sergio Moro — segundo o Ipespe, Lula teria 51% das intenções de votos contra 31% de Moro. 

Caso o segundo turno fosse entre Lula e Ciro Gomes  —  segundo a Ipespe, Lula venceria com 50% das intenções de votos, contra 24% de Ciro.  

Caso Doria e Lula fossem para um segundo turno — segundo a Ipespe, Lula venceria com 53% das intenções de votos. Doria amargaria uma derrota com apenas 18% de apoio.  

A Ipespe ainda mostrou que Ciro Gomes derrotaria Bolsonaro em eventual segundo turno entre os dois. Ciro teria 45% dos votos, contra 33% de apoio a Bolsonaro.  

Dória também derrotaria Bolsonaro num eventual segundo turno. Segundo o Ipesp, o tucano teria 40% das intenções de votos, contra o centrista Bolsonaro, que teria 34% de apoio.  

Em uma mostra curiosa, se fossem para o segundo turno Moro e Bolsonaro, eles juntos teriam apenas 62% de votos dos brasileiros e nesse caso, Moro derrotaria Bolsonaro por apenas 2% de diferença.  

Apesar disso, segundo o Ipespe, 58% dos brasileiros acham que Lula ganha no 1º turno. Outros 59% acham que vai ter segundo turno.  28% aposta na vitória de Bolsonaro no 1º turno e 29% aposta que ele leva no segundo.  

Pesquisa Ipespe foi realizada no período de 07 a 09 de fevereiro de 2022. Amostra nacional de 1.000 entrevistados, representativa do eleitorado brasileiro, de 16 anos e mais, de todas as regiões do País; com cotas de sexo, idade e localidade; e controle de instrução, renda e recall do voto presidencial 2018. As entrevistas foram telefônicas através do Sistema CATI IPESPE.

A margem de erro máximo estimada é de 3.2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,5%. Os percentuais que não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de múltiplas alternativas de resposta. Essa pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-03828/2022.