06 de dezembro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Petistas respiram aliviados após exclusão de Delcídio da Lava-Jato

A- A+

Após a confirmação de que o nome de Delcídio do Amaral, senador pelo PT, não estava na lista da Laja-Jato, o Partido dos Trabalhadores, em Mato Grosso do Sul respirou mais aliviado, já que a figura de Delcídio é de peso no Estado.

Para o petista, Pedro Kemp, deputado estadual, com  essa decisão o nome do senador irá se fortalecer no Estado, já que foi comprovada a sua inocência. Para Kemp, no ano passado, durante as eleições, Delcídio foi vítima de ataques injustos e de pré-julgamentos.

 

?“Houve a utilização de seu nome, que supostamente estaria envolvido em denúncias, isso acabou prejudicando. Agora ele pode fazer justiça com o seu nome”, acredita o parlamentar.

Para Kemp, apesar de este processo envolvendo o nome de petistas a nível nacional, acaba de qualquer maneira atingindo não apenas o PT, mas também outras siglas que tiveram políticos envolvidos, como é o caso do PMDB e do PP, e atribuiu as maiores veiculações negativas aos petistas porque é o partido que está no comando no momento e também porque já  uma “campanha de criminalização” contra os trabalhadores.

“Esse esquema de corrupção se estende desde o governo FHC e teve, infelizmente, continuidade, mas os evolvidos devem ser punidos”.

Já o parlamentar João Gradão (PT), acredita que o partido a partir de agora precisa de um ajustamento, e garante que apesar disso o governo do PT deu certo, já que está no governo há 12 anos.

Referente à exclusão do nome de Delcídio, Grandão diz que sabe o que ele passou, já que ele foi um dos nomes envolvidos, segundo ele, injustamente na “Máfia das Ambulâncias”. “Eu sei na pele o que ele passou, eu fiquei fora da política por oito anos, e após isso provaram minha inocência, eu falo com convicção sobre isso”.