25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

COMBUSTÃO

Prefeitura, políticos e empresários são alvos do Gaeco em MS

Policiais investigam esquema criminoso montado para desviar dinheiro público por meio de falsos abastecimentos de veículos Policiais investigam esquema criminoso montado para desviar dinheiro público por meio de falsos abastecimentos de veículos

Agentes do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) cumprem 17 mandados de busca e apreensão nesta 3ªfeira (12.maio) em Campo Grande, e no interior de Mato Grosso do Sul, nos municípios de Dourados, São Gabriel do Oeste e Ribas do Rio Pardo.

A operação intitulada ‘Combustão’, foi deflagrada hoje – pelo Gaeco), e investiga esquema de desvio de dinheiro público a partir de contratos de aquisição de combustíveis.

Segundo o Ministério Público Estadual, o esquema se sustentava em falsos abastecimentos de veículos, em postos de combustíveis que agia em consenso com os suspeitos. 

O nome dos alvos não foram divulgados. O Campo Grande News apurou, que nesta manhã, o Posto de combustível Bonanza, às margens da BR-262, no perímetro urbano de Ribas do Rio Pardo, foi dos alvos da equipe policial. 

O proprietário do posto é o empresário Rinaldo Nunes, que em 2014 chegou a ser preso em operação que investigou a “farra das diárias” na Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo. Equipes também foram à residência do empresário nesta manhã.

O Gaeco ainda cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do prefeito Paulo Cesar Lima Silveira, o Paulo Tucura (DEM); do vice-prefeito Luiz Dutra; do ex-secretário de Administração, Aníbal Júnior; e do ex-diretor da secretaria de Obras, Paulo Roberto Santana.

Ao menos 17 mandados de prisão foram autorizados pelo Tribunal de Justiça.

A ação tem apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

*Com Campo Grande News.