17 de janeiro de 2021
Campo Grande 26º 23º

PSDB pode até se aliar ao PMDB desde que seja para disputar vaga ao Senado

O presidente municipal do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), Carlos Alberto Assis confirmou a reunião entre o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) e o pré-candidato do PMDB (Partido da Movimento Democrático Brasileiro) Nelsinho Trad para a tarde de hoje, mas não soube dar detalhes sobre o local e o horário em que ambos se reúnem para discutir uma possível aliança entre os partidos. Assis deixa claro que a intenção de Azambuja é estar na chapa majoritária e para isso, o PMDB terá que ceder a vontade dos tucanos e abrir mão de lançar a vice-governadora Simone Tebet (PMDB) ao Senado.

“Caso seja feita uma aliança, o PMDB vai ter que abrir mão de algumas coisas porque o Reinaldo quer chapa  majoritária, então eles terão que abrir mão da Simone no Senado. Em todo caso, vamos aguardar até o mês de maio para tomar uma decisão, porque estamos ouvindo todos e ainda falta o principal, que é saber o que a população quer”, explica o presidente.

Questionado sobre possíveis restrições, Assis garante que o PSDB está liberado para ouvir todos e já vem fazendo contato com alguns partidos que podem ser futuros aliados. “Não tem nenhuma restrição, já conversamos com o DEM (Democratas), PPS (Partido Popular Socialista), PMN (Partido da Mobilização Nacional), entre outros e estamos avaliando o que pode ser melhor para a população, que também será ouvida antes de qualquer decisão”, ressalta Carlos Alberto.

Existe a possibilidade também de Reinaldo Azambuja (PSDB) se candidatar para concorrer a governo do Estado, mas segundo Assis, Azambuja prefere concorrer a uma cadeira no Senado. “Sem dúvida ele prefere o Senado, mas tudo ainda está sendo conversado e a decisão só sai em maio”. Em caso de um possível 2° turno entre Delcídio do Amaral (PT) e Nelsinho Trad (PMDB) na disputa pelo governo do Estado, o presidente deixa claro a preferência do partido em apoiar o PT. “Se por acaso acontecer 2º turno, temos a intenção de apoiar o Delcídio, mas enquanto isso, vamos aguardar e ouvir a população para tomar uma decisão sobre o melhor caminho”, finaliza o presidente.

Dany Nascimento