05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

Sem PT, tucanos cogitam buscar apoio junto ao PSB de Eduardo Campos

A- A+

Caso o PT (Partido Trabalhista) e o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) resolvam fazer uma aliança deixando o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) de lado, o PSB (Partido Socialista Brasileiro) surge como terceira opção de aliança para os tucanos.

Destacando que esta é uma opinião pessoal, o vereador João Rocha (PSDB) afirmou que este seria um caminho “natural” do partido afinal os candidatos à presidência Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) cogitam se aliar caso as eleições presidenciais caminhem para um segundo turno contra a candidata à presidente Dilma Rousseff (PT), candidata á reeleição.

“Entendo que o partido tem que agir de acordo com seu objetivo, não pode ser mutante. O PSDB tem um projeto de poder e vai buscar esse poder. PSDB vai fazer aliança conforme o entendimento do partido, conversar com todo mundo e não fechar a porta para ninguém”, declarou.

Questionado se há semelhanças entre os projetos dos dois partidos, João Rocha admitiu que sim. “São projetos que lá na frente serão convergentes”. Por outro lado, o vereador dá sinais que apoia uma candidatura própria do partido concorrendo com chapa majoritária.

A vereadora Rose Modesto, também do PSDB, é cautelosa em relação à possível aliança entre os dois partidos, e revela seu desejo de ver o PSDB lançar candidato próprio. “Teria que conversar com o partido. Em uma situação como essa, o PSDB tem como lançar candidato ao governo. O meu desejo é que o partido termine os encontros do Pensando MS, solte uma pesquisa, ouça a pesquisa e faça o que ela mandar”.

Diana Christie