28 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 21º

Puccinelli reafirma compromisso de lançar Simone ao Senado

O governador André Puccinelli (PMDB) voltou a falar do Senado, mas desta vez, jogou um balde de água fria naqueles que esperavam ouvir algum sinal de confirmação de uma candidatura. "Uma das coisas mais difíceis em política é gratidão e lealdade. E eu sou muito grato ao ex-senador Ramez Tebet e fiz um compromisso com ele. Me lembro quando soube da doença de Ramez Tebet e conversamos e ele me pediu que cuidasse de Simone", explica.

Puccinelli afirmou que Simone é sua filha política e que ele jamais poderia ser "sacana" mesmo diante de sua vantagem expressiva em relação ao pré-candidato do PSDB Reinaldo Azambuja ao Senado. "Números de pesquisa não são o que me movem", afirma. O governador garantiu que as recentes declarações de Simone que afirmou abrir mão e lançar seu nome como pré-candidata a favor de André são fruto do momento. "Eu converso com ela todos os dias e digo que ela tem que  ser a candidata, afinal este é o momento da mulher. E digo mais. Para disputar o Senado tem que ter peito e isso ela tem emocionalmente, moralmente, por isso tenho certeza que Simone sai candidata e vira senadora".

Durante a conversa, o governador comentou a pesquisa encomendada pelo PMDB sobre a popularidade dos nomes do partido na disputa pelo governo e pelo Senado. Segundo André, os números são positivos tanto para ele quanto para Simone. Questionado sobre o fato de o nome dele ter mais vantagem do que o da vice-governadora, Puccinelli, sem perder a oportunidade, respondeu categoricamente: "É isso que dá mais tesão na hora da disputa. Eu não tenho medo de correr riscos mito menos de enfrentar o Azambuja".

Conforme o governador, a pesquisa encomendada pelo PMDB foi realizada em 64 municípios, ou seja, faltam ainda 15 dos quais, segundo André, em pelo dez, ele e Simone "levam a disputa no papo".

Heloísa Lazarini