28 de fevereiro de 2024
Campo Grande 23ºC

EXTREMISTAS DE DIREITA

"Quietinho", Dr. Sandro Benites vê a Justiça chegar cada vez mais perto

A Polícia Federal (PF) pediu, em 7 de fevereiro, ao STF, a abertura de um inquérito para investigar o deputado federal Nikolas Ferreira por injúria

A- A+

O Dr. Sandro Trindade Benites (Patriota), vereador de Campo Grande (MS), está há mais de 400 dias num silêncio "ensurdecedor" — quem não é visto não é lembrado — levando muito a sério o ditado popular.

Benites é um radical bolsonarista, que durante a pandemia de Covid-19 tratava Jair Bolsonaro (ex-presidente) como um ídolo supremo. Diante disso, apesar de médico, Sandro Benites foi defensor do uso de medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento do vírus, incluindo a famigerada cloroquina, propagandeada pelo ex-mandatário, agora inelegível por crimes cometidos no cargo.

O silêncio de Benites tem um porquê: ele é um dos políticos que apelaram pelo golpe de Estado após a vitória do presidente Lula (PT), e que, no entanto, segue impune há mais de um ano.

Para se esconder dos holofotes, logo que estouraram as operações da Polícia Federal (PF) contra os golpistas do '8 de Janeiro', Benites alojou-se no gabinete da Secretaria de Saúde de Capital (Sesau), local onde até a respiração dele era pouco ouvida — entrava e saía (quando ia trabalhar) —   sem alarde. Benites parecia não querer acordar 'quem dorme'! Ele acabou exonerado do cargo de secretário de Saúde na 5ª.feira (1º.fev.24), 

O extremista de direita tenta se esconder de um passado recente, mas detém a autoria do apelo por  "intervenção federal" (novo nome dado ao golpe militar) em Mato Grosso do Sul. Ainda antes de se licenciar do cargo de vereador para ir à Sesau, Benites subiu a um trio-elétrico patrocinado por golpistas, em 3 de novembro de 2022 — logo após a derrota de Bolsonaro nas urnas — e ao microfone gritava para um grupelho em frente do Comando Militar do Oeste (CMO): "Nós, campo-grandenses, patriotas, humildemente, pedimos socorro, nos livre desse mal, e juntos não aceitamos ser governados por um ladrão, por um narcotraficante, nos ajude, general!", vociferava Benites, que também é major do Exército.

Apesar de fazer acusações sem provas contra o presidente eleito e do moralismo que ostenta, Benites tem um recente e controverso caminho na política. Ele ficou conhecido por uma falcatrua de supostamente ter usado, em 2020, R$ 5 mil do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC) destinado à campanha da enfermeira Sônia Maria Correia dos Santos, mais conhecida como Soninha da Saúde.

Devido à falcatrua, em abril de 2021, Benites chegou a ter o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS). Entretanto, conseguiu impetrar um recurso e segue no cargo com o processo paralisado há 18 meses.

Como mostramos aqui no MS Notícias, em razão do discurso golpista de Benites em 2022, o vereador Professor André Luís (Rede) moveu denúncia contra o extremista junto ao Ministério Público e pediu uma nova cassação do mandato do colega na Câmara municipal da Capital. 

Mesmo que 'quase sempre' figuras como Benites consigam adiar suas responsabilizações legais, assim como Bolsonaro e diversos arquitetos dos atos golpistas com caráter terrorista de 8 de Janeiro, por fim, eles assistem a chegada da Justiça. Nesta semana, Benites teve os sinais mais contundentes de seu futuro.

"SINAIS"

A Polícia Federal (PF) pediu, em 7 de fevereiro de 2024, ao Supremo Tribunal Federal (STF), a abertura de um inquérito para investigar outro radical, o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG). Na 5ª (8.fev), foi definido que o ministro Luiz Fux será o relator da petição.

Segundo a PF, Níkolas proferiu ofensas injuriosas durante a Cúpula Transatlântica, evento da Organização das Nações Unidas, realizado em Nova York, nos Estados Unidos. Na ocasião, o bolsonarista berrou: 'Ladrão!', ao falar do atual Chefe do Executivo federal.

O 'mugido' do político de extrema direita, citado no evento como 'líder jovem', foi permeado pelo radicalismo do já falecido 'guru bolsonarista', Olavo de Carvalho, que se dizia escritor. Aos 'berros', Níkolas também atacou a ativista Greta Thunberg e o ator norte-americano Leonardo DiCaprio, que apoiaram Lula nas eleições, segundo Nikolas.

O Código Penal brasileiro prevê três tipos penais de crimes contra a honra: calúnia, difamação e injúria. Quando praticados contra o presidente da República, as penas são aumentadas em um terço. A Constituição Federal brasileira confere aos parlamentares imunidade quando o assunto transmite opiniões, palavras e votos.

Outro sinal bastante 'assustador' para Benites, foi a prisão do coronel do Exército Brasileiro, Bernardo Romão Corrêa Neto (leia aqui) — ele que já comandou um batalhão em Mato Grosso do Sul. Até mesmo o homem que parecia intocável, Valdemar Costa Neto, está na cadeia. Ambos foram presos na 5ª feira (8.fev.24), durante a Operação Tempus Veritatis (hora da verdade), que mirou 33 golpistas, incluindo Jair Bolsonaro, que teve o passaporte apreendido.