29 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

ELEIÇÕES 2022

Riedel diz ser o idealizador dos programas sociais do governo Azambuja

Candidato promete 'ampliar e fortalecer'

A- A+

O candidato ao Governo de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), diz que foi o criador dos principais programas sociais do governo de Reinaldo Azambuja (PSDB). 

A equipe de campanha do candidato destacou que Riedel criou o programa “Mais Social”, que atende 80 mil famílias no estado. O MS Notícias fez diversas reportagens desde o lançamento até o 1º pagamento desse programa social criado pela Lei N. 5.639, de 5 de abril de 2021

"Mato Grosso do Sul é hoje referência para o país quando o tema é a Assistência Social", sustentou a equipe de Riedel em release à imprensa. O Mais Social foi desposita mensalmente R$ 300 para auxiliar famílias carentes. O candidato a sucessão de Azambuja se comprometeu que caso saia vitorioso nas urnas em 2 de outubro não só manterá como aumentará para R$ 450 o valor do benefício. Mostramos aqui no portal que isso foi um pedido do próprio governador.  

Riedel disse que ao andar pelos 79 municípios do estado em razão da campanha, notou o impacto do programa sobre as comunidades. “Muitas famílias dependem desse benefício para compra de comida e gás. Vou manter e ampliar esse valor, para ajudar ainda mais essas pessoas. Trazer dignidade para essas famílias é a minha missão. Com o poder de compra destas pessoas, consequentemente também fomentamos o comércio local, gerando mais empregos e renda nas comunidades”, pontuou.

Para o candidato, os programas sociais ampararam a população carente de Mato Grosso do Sul nos períodos mais agudos da pandemia e ele vê sucesso de estratégia, citando MS como exemplo de ação na área da distribuição de renda. “Juntamente com a geração de empregos, e com a atração de novas indústrias ao Estado, nos próximos anos vamos estar atentos a necessidade de garantir o mínimo necessário para uma vida digna aos nossos cidadãos que ainda estão na base da pirâmide social”, afirmou.

Além do “Mais Social”, Riedel citou que sob sua administração o governo implementou o “Energia Social: Conta de Luz Zero”, em que o Governo paga a conta de energia elétrica de 162 mil famílias, que consomem até 220kw/h por mês. O tucano disse que incentivou o “CNH MS Social”, que arca com todos os custos para o beneficiário ter acesso a sua primeira carteira de habilitação, desde as aulas teóricas e práticas na autoescola, até as provas e exames no Detran-MS.

Riedel sustentou que para suavizar a crise sob seu comando houve a redução da conta de água aos consumidores de 68 cidades do Estado atendidas pela Sanesul. "A tarifa mínima beneficiou 215 mil famílias e 40 mil comércios. Já a tarifa média teve redução de 3,13%", disse. 

O candidato listou ações que teriam sido capitaneadas por ele ao longo do governo Azambuja. Disse que incluem medidas de auxílio financeiro, fiscais e microcrédito orientado. “Refis”, que deu condição favorável ao pagamento de tributos relativos ao ICMS, Detran, Fundersul, Imasul, Procon e Agepan; o “Incentiva+MS Turismo”, com auxílio financeiro de R$ 1.000, por seis meses, a pessoas físicas que desenvolvem atividade de guia de turismo, microempreendedores Individuais (MEIs) e Microempresas (MEs).

Riedel também disse que foi o principal articulador do “+Crédito MS” e o “MS Cultura Cidadã”, que concedeu aos artistas, produtores e técnicos o apoio de R$ 1.800, pagos em três parcelas iguais e sucessivas de R$ 600 durante o período mais difícil da pandemia. Acompanhamos cada passo desse programa aqui no MS Notícias.  Apesar de a equipe de Riedel afirmar que o programa surgiu no "período mais difícil da pandemia", tal informação é errônea, pois o programa foi lançado no final de 2021. O valor estimado do investimento totalizou R$ 3.230.000,00, custeado pelo Tesouro Estadual. Na época, como mostramos aqui no Portal, que a Fundação de Cultura não cumpriu o cronograma e 'esqueceu prazo' do 'MS Cultura Cidadã'. 

Se eleito, Riedel se compromote com a continuidade destes programas que segundo ele, ajudam inúmeras famílias que passam por necessidades. "Temos que ter esse cuidado com as pessoas para que Mato Grosso do Sul avance cada vez mais. Muita gente tem dificuldade para fechar o orçamento no fim do mês, por isso temos que manter e até ampliar ajudas como essa", finalizou.