18 de janeiro de 2021
Campo Grande 27º 22º

Simone Tebet afirma que André é o melhor candidato para disputar Senado

A vice-governadora Simone Tebet (PMDB) afirmou na manhã de hoje, que já conversou com o governador André Puccinelli (PMDB), deixando claro que abriu mão do compromisso que o governador havia feito, de lança-la como candidata ao Senado, garantindo que reconhece a força que André possui para ser candidato.  “Eu já conversei com o governador pessoalmente, faz dois anos que ele se condicionou a não sair candidato, mas entendemos que seria muito bom para Mato Grosso do Sul ter Puccinelli no Senado. Não estou desmerecendo o trabalho de outros candidatos, mas acredito que a maior força para representar o Estado é o governador André Puccinelli”.

De acordo com Simone, as pesquisas não devem interferir na decisão de André e caso o governador decida não sair candidato, Simone destaca que não vê problema em entrar na disputa. “As pesquisas não vão interferir na decisão do governador, até porque os resultados qualitativos e quantitativos nós já conhecemos. Não teria problema nenhum para ir ao embate na disputa pelo senado, porque pelas pesquisas, sei que tenho chance de concorrer e na política as coisas mudam, mas até agora, o cenário é ontem”.

Questionada sobre a possibilidade de André ser candidato ao senado e ainda, escolher Simone como suplente, a vice-governadora acredita que o presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), Jerson Domingos (PMDB) ficaria responsável pelo Estado. “Se o André fosse a Senado, eu ficaria no governo e como já fui secretária, conheço muito bem o quadro técnico do executivo estadual e sei que o André confia no meu trabalho, até pela experiência que possuo. Mas, caso ele saísse ao Senado e me indicasse como suplente, o Jerson assumiria”.

Mas ao citar o apoio que Jerson tem declarado ao senador Delcídio do Amaral (PT), que será candidato ao governo do Estado pelo PT (Partido dos Trabalhadores), Simone garante que isso não é empecilho. “O André confia muito na administração do Jerson e isso não pode ser considerado um empecilho. Mas o governador tem até o dia 6 de abril par resolver se deixa ou não o cargo, tudo depende apenas dele”, finaliza a vice-governadora.

Dany Nascimento e Heloísa Lazarini