02 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 23º

CAMPO GRANDE

Vereador delegado Wellington fez fala machista em plenário na Câmara, dizem internautas

"Porque se a pessoa quisesse matar a mulher e os filhos, ele vai e bate na igreja, está fechada. Daí ele fala ‘é um aviso de Deus para eu voltar lá e matar’", disse ao defender reabertura de igrejas

O vereador delegado Wellington de Oliveira (PSDB) fez comentário considerado por internautas de cunho 'machista', em seção na Câmara Municipal nessa manhã (7.abril) em Campo Grande. O parlamentar argumentava sobre a flexibilização de regras do isolamento, quando disse: ‘não há marido que aguente mulher sem fazer sobrancelha, unha e cabelo’, ao defender a reabertura de estabelecimentos do seguimento de beleza na Capital. 

Nas redes sociais, a fala de Wellington foi considerada infeliz e machista por centenas de internautas. “Todos os homens precisam começar a se envergonhar disso”; “Deve ser ele, que não deve ter amor pela a esposa. Porque ninguém casa com a mulher por causa da unha ou cabelo feito e sim por amor”; “Gente!!!! Não acredito que li isso. Affff”; "Gente, que machista", são alguns dos comentários. 

Wellington usou ainda, um exemplo bastante estranho, ao defender o motivo da abertura das igrejas. “Porque se a pessoa quisesse matar a mulher e os filhos, ele vai e bate na igreja, está fechada. Daí ele fala ‘é um aviso de Deus para eu voltar lá e matar’. Então igreja é essencial, tem que criar mecanismos novos para que a igreja funcione”, disse o vereador campo-grandense. 

Para o parlamentar, são necessárias novas regras porque o cenário mudou, mas as restrições continuam como no início da pandemia. “Tudo na sociedade é essencial senão, não precisaria existir. O ‘bicicletero’ é essencial, porque alguém precisa arrumar a bicicleta”, opinou.

A reportagem entrou em contato com Wellington, para ouvir seu posicionamento sobre as críticas. Ele disse que foi mal interpretado. Que defendia a reabertura do comércio e usou exemplos, mas que não quis ofender ninguém. "Talvez eu tenha sido mal interpretado. Mas a minha plataforma nesse momento é cobrança com a prefeitura para reabertura dos comércios. Tudo tem que estar aberto. Estou defendendo a sociedade. A igreja é essencial, manter o comércio é essencial", explicou o vereador.  

Wellington disse ainda que as pessoas não entenderam o contexto do que ele disse no vídeo. Mas reafirmou a fala. "Eu não me arrependo em nada que eu disse, e vou continuar com minha fala”, completou o vereador.  

VEJA A FALA, NA ÍNTEGRA, FEITA PELO VEREADOR 

Na sessão de hoje os parlamentares falaram sobre flexibilização de medidas de isolamento. A maioria defende que a retomada tem de ser gradativa.

Nesta terça-feira foram confirmados 80 casos da Covid-19.  MS é o segundo brasileiro que mais desrespeita normas impostas para controlar a disseminação da doença. Veja aqui

Na sessão dessa manhã, foram aprovados 10 projetos de Lei. Confira aqui.