30 de novembro de 2021
Campo Grande 31º 22º

Vereadores investigados na Coffee Break devem se explicar em dez dias na Comissão de Ética

A- A+

Em nova reunião, a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Campo Grande anunciou ontem o andamento dos processos de vereadores citados como investigados pela Operação Coffee Break, atendendo recomendação do Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul.
 
Segundo o presidente da comissão, vereador João Rocha (PSDB), os parlamentares receberão os processos individualizados tendo então dez dias corridos para apresentar suas respectivas defesas prévias por escrito. "Há diferentes variantes entre um caso e outro. Contudo, apesar desse desmembramento, os processos vão correr ao mesmo tempo", explica João Rocha.
 
Ainda serão definidos nos próximos dias os relatores, entre os membros da própria comissão - com exceção do presidente, de cada processo individual, para então iniciar os trabalhos técnicos de análise de conteúdo e cruzamento de informações. A Comissão de Ética também é composta pelos vereadores Chiquinho Telles (vice), Herculano Borges, Vanderlei Cabeludo e Ayrton Araújo do PT.