22 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

Vereadores rebatem críticas de promotor e dizem que prefeito não cumpre seu papel

A crítica feita pelo promotor da Vara da Infância e da Juventude da Capital, Sérgio Harfouche, de que o trabalho dos vereadores não se limita a cassar o prefeito Alcides Bernal e inclui fiscalizar as ações do executivo como o atraso na licitação para a compra dos kits de materiais escolares para os alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino) desagradou o legislativo.

De acordo com o vereador Chiquinho Telles (PSD), o promotor deveria saber que a Câmara Municipal vem fazendo o trabalho dela e aproveitou para criticar o executivo. “Quem não cuida de cumprir os compromissos, inclusive promessas de campanha, é o prefeito. Apresentamos várias emendas em relação a educação, recurso tem. A Câmara não está preocupada só em cassar o prefeito, ele está se cassando sozinho, faz uma burrada atrás da outra. Estamos preocupados em fiscalizar o executivo. Fizemos cinco audiências para debater a violências nas escolas, uma com a presença dele inclusive”, declarou.

A vereadora Carla Stephanini (PMDB) também defendeu o trabalho legislativo e apontou falhas na gestão de Bernal. “Espero que esse ano a administração não persista com o mesmo erro do ano anterior. Espero que os kits sejam entregues a tempo para os alunos usufruir do material pedagógico. Nosso trabalho, nós temos feito. Remetendo inclusive ao Ministério Público para conhecimento. Exemplo disso foi a questão da merenda onde fizemos relatório e encaminhamos”.

Segundo a vereadora, o promotor é muito competente, mas cometeu um equívoco em sua fala. “Nós fizemos nosso trabalho com compromisso público e observando as normas que regem PPA (Plano Plurianual) e o Orçamento, mas ele não nos exclui do compromisso com a processante”, observou. Ela afirma inclusive que ambos os projetos precisaram ser refeitos pelos vereadores para se adequar a legislação vigente, desrespeitada pelos textos enviados pela prefeitura.

Telles ainda fez um apelo ao promotor. “Recebemos várias denúncias de falta de merendas, comida estragada, queria pedir que a Vara da Infância e Juventude cuidasse mais de perto dessas denúncias. A câmara está fazendo o papel dela de encaminhar a denuncia ao Ministério Público”, finalizou.

Diana Christie e Clayton Neves