17 de abril de 2024
Campo Grande 21ºC

ELEIÇÕES 2024

Zeca fala em revisão do nome do PT à prefeitura e cita Rose Modesto

Deputado diz que candidatura própria na Capital de MS é decisão 'prematura'

A- A+

O Deputado Estadual Zeca do PT sugeriu que o partido faça uma revisão da candidatura para as eleições 2024 em Campo Grande (MS). “Acho que é prematuro, como foi, qualquer definição acerca de candidatura própria”, cravou o petista. 

Como mostramos aqui no MS Notícias, o nome escolhido para a disputa à cadeira de prefeita da Capital sul-mato-grossense é o da deputada federal Camila Jara (PT).

Apesar disso, o ex-governador, que é uma das figuras mais influentes dentro do partido e acredita que o PT deveria apoiar Rose Modesto (União) e indicar o vice da professora. “A pré-candidatura da deputada Rose é muito importante, muito significativa. Eleitoralmente é viável. Não tenho dúvida nenhuma que se a gente reabrir essa discussão, nós temos condição de indicar uma vice, ou o vice. Eu acho, na minha humilde opinião, que uma grande chapa para nós disputar para ir para o segundo turno e ganhar as eleições, seria a Rose prefeita e Pedro Kemp de vice. Essa é a minha posição e eu não tenho dificuldade nenhuma de expor e de fazer o debate interno do PT por isso. Me identifico gênero, número e grau, com as preocupações e com a ideia do deputado Vander”, disse.

A afirmação de Zeca ocorreu semanas após do deputado federal Vander Loubet (PT) reafirmar que o nome de Camila Jara para a disputa na Capital, mas ao mesmo tempo sugerir que poderia haver mudanças no tabuleiro eleitoral caso Rose Modesto abrisse diálogo com a legenda.

Rose é vista como uma forte candidata, pois a ex-deputada federal e atual presidente da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), tem a capacidade de coalizão necessária para brigar com o candidato dos tucanos, Beto Pereira e com a atual prefeita Adriane Lopes.

Para Zeca, a mudança também estaria seguindo a orientação de Lula para manter uma base forte na Câmara dos Deputados, onde Camila tem forte atuação governista. “A gente percebe na fala do Lula, de que é preciso a gente ter a dimensão da importância que tem 2024, para a gente preservar projetos para em 2026 continuar mudando o Brasil”.

Conforme Zeca, para isso seria necessário conseguir fazer uma grande bancada. “De vereadores, vereadoras, vice-prefeitas e prefeitos, no arco de aliança e compromisso de apoio a candidatura do Lula, do PT, das esquerdas em 2026, como também um apoio a candidatura do Vander, nosso senador e nossa bancada de deputado federal”, definiu. 

DECISÃO FINAL SERÁ DO DIRETÓRIO

Apesar das opiniões, Zeca ressaltou que a decisão final deve ser tomada pelo diretório do PT em Campo Grande, após um amplo debate interno.

Se aprovada, Zeca acredita que uma aliança poderia ser formada com base em um programa claro e objetivo, que inclua questões como transparência, participação popular, mobilidade urbana, inclusão social, desenvolvimento econômico, geração de empregos e combate à desigualdade.