17 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 21º

PARALIPÍADA DE TÓQUI

Morteza: o jogador mais alto da Paralimpíada e o 2º mais alto do mundo

Irã tem na manga o pontuador do volei sentado com alcance de bloqueio de 2,30m; País é atual campeão paralímpico de vôlei sentado

A- A+

Morteza Mehrzadselakjani, de 33 anos, é a aposta do Irã na competição do vôlei sentado da Paralimpíada de Tóquio, que começou na segunda-feira (23.ago). O homem tem a altura de 2,46m, considerado o 2º homem mais alto do mundo.  

De acordo com a Federação Internacional de Voleibol Sentado (World para Volley), Mehrzad, como é conhecido, é o atleta mais alto a competir em uma Paraolimpíada na história dos jogos.  A seleção iraniana é a atual campeã olímpica e mundial. Em 2016, os iranianos eliminaram o Brasil nas semifinais.

Em 2018, o Irã recuperou o título mundial após oito anos na Holanda, ao derrotar a então campeã Bósnia por 3 a 0 (25-18, 25-13, 25-20) na final. 

Equipe do Irã de vôlei sentado antes da partida contra a Ucrânia. Foto: Yasuyoshi Chiba/AFPEquipe do Irã de vôlei sentado antes da partida contra a Ucrânia. Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP

Mehrzad também ajudou o Irã a voltar ao topo do pódio paraolímpico no Rio 2016, após oito anos, depois de uma vitória por 3 a 1 novamente sobre a campeã Bósnia. Ele foi o segundo melhor pontuador da competição. O Irã conquistou seu sexto ouro paraolímpico nos últimos oito jogos.

Com alcance de bloqueio de 2,30m, 50 cm a mais do que o do maior jogador do Brasil, Anderson Ribas, que mede 2,12 m. Os técnicos de times adversários tiveram que repensar suas estratégias em função de sua presença em quadra.

Comparação de altura de Mehrzadselakjani. Créditos: Editoria de Arte/Folhapress

O iraniano começou a jogar vôlei sentado em 2011, quando um técnico o viu na televisão e identificou seu potencial graças à vantagem de sua altura. Depois de jogar por várias equipes de clubes, foi convocado para a seleção nacional em março de 2016 e está lá desde então.

HISTÓRIA 

Sentado, seus braços estendidos alcançam mais de um metro e oitenta do chão. Foto: Matthew Stockman / GettySentado, seus braços estendidos alcançam mais de um metro e oitenta do chão. Foto: Matthew Stockman / Getty

Em sua primeira entrevista coletiva na Rio-2016, Mehrzadselakjani pareceu tímido e ficou constrangido com as perguntas sobre sua vida pessoal, tanto que o treinador pediu aos repórteres que se ativessem ao vôlei.

Mas, de repente, ele pediu a palavra e contou um pouco da sua história. "Eu nunca havia tocado em uma bola de vôlei. No início, não levei muito a sério, fazia por diversão. Era difícil para mim."

Ele foi diagnosticado com acromegalia, uma condição causada pelo excesso de hormônio do crescimento. Mehrzad normalmente usa uma cadeira de rodas ou muletas para se locomover devido a uma séria fratura da pelve sofrida em um acidente de bicicleta quando tinha 15 anos. O ferimento fez com que sua perna direita parasse de crescer, e agora é quinze centímetros mais curta que a esquerda.

Antes de começar a praticar vôlei, Mehrzadselakjani vivia recluso, com medo da reação das pessoas.

"Passei anos sem sair de casa. Tinha muita vergonha. Há muita gente como eu pelo mundo. Eles têm de ter chances como a que eu tive."

*Com WebVolei.