28 de julho de 2021
Campo Grande 14º

Coronel David deixa a presidência do CNCG

A- A+

O comandante-geral da PM (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), coronel Carlos Alberto David dos Santos, deixou a presidência do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Bombeiros Militares do Brasil (CNCG/PMCBM), na tarde de ontem, durante a 1ª Reunião Ordinária do CNCG de 2014, em São Paulo.

O coronel David encerra o mandato de quase um ano com conquistas e encaminhamento de importantes projetos. Destaque para o estreitamento das relações com os Executivo e Legislativo federais. Diversas propostas foram encaminhadas pelo CNCG ao Ministro da Justiça, ao presidente do Senado Federal e a representantes da Câmara dos Deputados. O conselho solicitou mais participação da PM e dos Bombeiros na discussão e implantação de políticas de segurança pública, o que foi atendido.

Exemplo é a inclusão da Polícia Militar na Secretaria de Grandes Eventos que já realizou a Copa das Confederações e tem pela frente a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Esse espaço foi conquistado pela importância da atuação das Polícias Militares durante as manifestações ocorridas pelo país, nas quais as instituições garantiram o exercício pacífico da liberdade de expressão e coibiram abusos. O CNCG elaborou a Carta de Brasília com sugestões de ações que foram bem recebidas pelo Ministério da Justiça.

Grupos de trabalho foram formados na gestão do comandante-geral da PMMS para discutir temas considerados fundamentais pelas instituições. Entre os resultados alcançados está a padronização das ações de choque para grandes eventos e controle de distúrbios civis. O CNCG ainda requereu benefícios e direitos para os militares estaduais. O coronel David encampou, junto com os outros comandantes, linhas específicas para aquisição da casa própria e financiamento da educação superior e de especialização.

Outra bandeira empunhada pelo comandante-geral foi a criação do Fundo Nacional de Segurança Pública para que o setor possa ter mais independência e recursos para a realização de projetos , modernização de estrutura e qualificação do pessoal do setor.

“Avançamos muito em um ano de gestão. Conseguimos ocupar espaços de direito e ter voz nas decisões e políticas de segurança pública. O policial militar é o mais próximo da população na estrutura da segurança pública nacional. É quem presta o primeiro atendimento, é quem orienta a comunidade. Ninguém melhor para saber as necessidades da população e das instituições. Por isso também precisamos valorizar e capacitar os policiais e bombeiros militares. Tão importante quanto investir em estrutura é investir no PM e no bombeiro“, avaliou o coronel David.

O comandante-geral da PMMS foi eleito em 17 de abril do ano passado em decisão unânime, por aclamação. Um dos motivos foi o bom trabalho realizado à frente da instituição no Mato Grosso do Sul. Vários projetos locais foram levados ao conselho como a criação de campanhas locais de coleta de assinaturas para tornar crimes contra agentes da segurança hediondos, a formação de um grupo para a padronização de ações no atendimento de mulheres vítimas de violência, a reserva de casas de programas habitacionais para policiais militares, a criação de projeto voltado para oferecer novas oportunidades para policiais militares aposentados e em via de se aposentar, o investimento em projetos sociais com crianças e adolescentes e a consolidação da filosofia de Polícia Comunitária com a consequente gestão compartilhada de segurança.

A expectativa é que o bom trabalho do conselho continue com o sucessor. “Obtivemos importantes conquistas, mas há muito que fazer e, principalmente prosseguir para que todas nossas propostas se tornem realidade. Tenho certeza que a semente foi plantada e com o trabalho dos próximos presidentes nossos policiais e bombeiros militares terão ainda melhores condições de trabalho e de vida, o que refletirá num serviço de segurança pública de ainda melhor qualidade”, finalizou o coronel David.

Assessoria PMMS