20 de abril de 2021
Campo Grande 32º 19º

HOMICÍDIO | DANÚBIO AZUL

Vídeo: suspeito diz que matou comerciante porque vítima 'deu em cima' de sua mulher

Homem que se identifica como 'irmão' e 'amigo' de Hugo, publicou no Facebook na tarde de ontem (6.jan) um vídeo rebatendo as acusações do suspeito

O suspeito de assassinar a tiros o comerciante Hugo Gonçalves Insabralde, 29 anos, o jovem Maikon Lucas Matias, de 22 anos, publicou numa rede social o que ele classifica como vídeo de esclarecimento, por quais motivos ele teria cometido o crime. “(sic) Ele tava dando em cima da minha mulher, era agiota e tinha uma pistola no carro, eu não ia deixá-lo pegar a pistola?”, disse o suspeito sobre o dia do crime, que ocorreu por volta das 20h da noite da 2ª-feira (4.jan.2021), no Bairro Danúbio Azul, em Campo Grande. 

Maikon ainda esclarece no vídeo que ele é réu primário, ao contrário do comerciante, que segundo ele, por ser agiota e “tomar” as coisas dos outros, tinha, segundo Maikon, vários registros de ocorrência por ameaça. “Ninguém sabe o motivo, não matei nenhum pai de família não, essa conveniência é só uma fachada para dinheiro a juros...não matei ninguém por causa de dinheiro não, foi trairagem, que ele deu em cima da minha mulher... essas conversinhas de que ele me deu moradia, não me deu nada não...ele deu em cima da minha mulher e ainda queria me matar”, relatou o jovem. 

“(sic) O cara me viu com ela, ficou estranhão comigo...ele falou para mim, se você tem alguma coisa para falar para mim? Porque se tiver a gente já resolve agora. Ele tem uma pistola, ele é agiota, entendeu? Ele não era pai de família, não era comerciante não! Não era o bonzinho não... só eu sei o que nós fazia juntos... Eu sei a capacidade que ele tem de matar os outros, que eu já vi”, argumentou Maikon. 

Ainda segundo Maikon, a vítima tinha uma pistola e quando foi em direção a BMW ele não esperou que o mesmo pegasse a pistola no carro. “Era viável para ele dar em cima da minha mulher, me matar, romper sociedade comigo, igual ele faz com todo mundo. Pega carro, pega apartamento de amigo dele, depois fica falando que vai matar. Eu não tenho nenhuma passagem pela polícia não, eu sempre trabalhei, diferente desse aí que tem um monte de ameaça, um monte de BO... Vocês têm que ver como que é a história”, rebateu. 

Conforme o suspeito, caderninhos no balcão da conveniência atestam sua versão. Ele ainda disse que não dependia do comerciante. “Eu sempre tive dinheiro, como q7e eu não tinha onde morar?”, perguntou. 

A reportagem teve acesso a uma conversa onde Hugo, segundo o suspeito, teria dado em cima de sua mulher, o que teria motivado o crime. Veja abaixo: 

Mensagens enviadas a esposa de Maikon

Veja também a íntegra do vídeo publicado pelo suspeito:

Após a divulgação do vídeo acima, um homem que se identifica como 'irmão' e 'amigo' de Hugo, publicou no Facebook na tarde de ontem (6.jan) um vídeo rebatendo as acusações do suspeito. Segundo o vídeo (abaixo), as acusações do suspeito sobre a vítima são inverdade e trata-se de uma tentativa desesperada de buscar alguém que compre a ideia. Eis o vídeo: 

Hugo deixa uma esposa e uma filha. A polícia indiciou o suspeito por homicídio duplamente qualificado com requintes de crueldade sem dar chance de defesa à vítima. 

Leia também

• Discussão entre vizinhos termina em tiros e perseguição no Danúbio Azul

• Carro usado na fuga de funcionário que assassinou o patrão no Danúbio Azul é encontrado

• Assassinato de comerciante teve requinte de crueldade e 3 armas distintas