08 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 22º

ALTA NO COMBUSTÍVEL

Petrobras anuncia novo aumento de preços depois de Jair dizer "não sou malvadão"

Empresa anunciou que a gasolina e o diesel para as distribuidoras irá subir na 3ª feira (26.out.2021)

A- A+

Hoje (25.out.2021) a Petrobras anunciou novos reajustes nos preços da gasolina e do diesel em suas refinarias, com a gasolina subindo 7% e o diesil 9,1%. 

Esse valor acrescenta R$ 0,21  por litro da gasolina e R$ 0,15 no diesel. Conforme a empresa, o ajuste passa a valer a  partir amanhã (26.out.2021), nos seus preços de gasolina A e diesel A para as distribuidoras.

"Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras", aponta a Petrobras em nota.

Ainda, no que a empresa destaca como "compromisso com a prática de  "preços competitivos e em equilíbrio com o mercado", a Petrobras aponta que esses ajustes "refletem também parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente ao crescimento da demanda mundial, e da taxa de câmbio".

Esse anúnicio da Petrobras sai após Jair Bolsonaro dizer, em entrevista - à Rádio Caçula, de Mato Grosso do Sul - que não é "malvadão" e que não quer "aumentar o preço de nada".

"Alguns me criticam, o preço do combustível, o preço do gás. Eu não sou malvadão, eu não quero aumentar o preço de nada. Mas não posso interferir no mercado. Se pudesse, iriam dizer que eu queria interferir no preço da carne que vocês produzem no Mato Grosso do Sul", argumentou o presidente.

Vale lembrar que o aumento "vertiginoso" do preço do diesel gerou paralisação de empresas transportadoras de combustíveis de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, com reflexos sobre a renovação de estoques de postos de gasolina nos dois estados.

Os altos preços deixam os caminhoneiros insatisfeitos com o governo, sendo que a classe planeja paralisação no dia  1º de novembro para cobrar ação de Jair Bolsonaro, que anunciou nesta 5ª feira (21.out.2021) um auxílio de R$ 400 para a categoria em tentativa de esfriar os ânimos.