30 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 18º

LITERATURA

Aldravia: escritores de MS garantem às estantes novo estilo poético

Janet Zimmermann, Sylvia Cesco e Paulo Robson de Souza fazem lançamento de obra literária nesta quarta-feira

Com intensa e celebrada presença no circuito cultural de Mato Grosso do Sul, Janet Zimmermann, Sylvia Cesco e Paulo Robson de Souza estão lançando esta semana uma das importantes obras literárias que compõem a fértil safra autoral da literatura regional. Nesta quarta-feira, 11, das 18h às 22h, o Recanto do Canto e da Poesia – espaço criado por Sylvia em sua residência, à Rua das Garças, 964 – será o cenário para lançamento de “Três Poetas Uma Via Aldravia”.

A aldravia é um dos gêneros literários inovadores, surgido no início dos anos 2000 em Mariana (MG) e depois estendendo-se a outras regiões. O nome é variação da aldrava, o rústico mecanismo em forma de argola que é fixado na entrada das casas para que os visitantes batam à porta. E esta campainha rudimentar instigou o movimento que simbolicamente provoca quem está dentro de casa a abrir a porta para a poesia.

Há quem a defina tecnicamente como uma composição poética minimalista, enxuta, metonímica, com seis versos univocabulares e não-apenas um empilhamento de palavras. Os poetas Andréia Donadon Leal, Gabriel Bicalho, José Benedito Donadon Leal e José Sebastião Ferreira, reconhecidos como criadores desse estilo genuinamente brasileiro, contam que a aldrava é de fato um elemento simbólico adequado para o chamamento poético.

Janet Zimmermann põe neste livro sua terceira assinatura autoral e se diz orgulhosa em perfilar ao lado de Sylvia e Paulo Robson, a quem qualifica de seres ensolarados. “Isso me deixa infinitamente feliz. Para chegar aqui nos encontramos em várias tardes e manhbãs, primeiro para estudarmos a aldravia e depois elaborarmos o projeto, criando e recriando poemas com esse novo gênero”.

Sylvia Cesco, uma das maiores expressões culturais do Estado, professora, contista, poeta, historiadora, música, declamadora e cantora, ressalta que a aldravia renova e inova na abertura de espaços oxigenados e livres para a manifestação poética. Da mesma opinião, Paulo Robson está seguro no interesse e no fascínio que o aldravismo vai despertar nas pessoas à medida que o movimento ganhar terreno.

Aqui, uma aldravia de Janet Zimmermann:

aldravia

pura

flui

qual

meigo

rio