30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Delegado Wellington

Celular afasta as pessoas e prejudica relacionamentos interpessoais, alerta Delegado Wellington

Cada vez usamos mais os telefones celulares. Mas ao mesmo tempo eles estão se transformando em um dos principais obstáculos para a comunicação interpessoal. Os celulares nos aproximam dos que estão longe, mas cada vez nos afastam mais dos que estão perto. Esse foi o tema abordado pelo vereador Delegado Wellington (PSDB), durante a palavra livre na Câmara Municipal nesta quinta-feira (12).

“É difícil encontrar alguém hoje em dia sem seu telefone celular. As pessoas o levam na mão, ou colado ao ouvido, ou vibrando e tocando no bolso da calça. Quase ninguém quer se separar dele. Estava olhando aqui e quase todo mundo estava com o celular na mão. No restaurante as pessoas ao invés de conversar, estão com o celular na mão, nas escolas os alunos não desgrudam do celular, na mesa de jantar da própria casa as pessoas não conversam, pois ficam todos no celular, no trânsito a mesma coisa, diversos acidentes causados pelo uso do celular ao volante”, disse Delegado Wellington ao chamar a atenção da sociedade.

Citando Zygmunt Bauman, autor de obras renomadas como “Amores Líquidos; Modernidade Líquida e Tempos Líquidos”, Delegado Wellington, afirmou que simples presença de um celular é um obstáculo para a boa comunicação e convivência entre as pessoas.

“Vivemos hoje em tempos líquidos, onde o mais importante está escorrendo pelas mãos, que é o amor, o tempo a vida, a amizade. Isso tudo está no relacionamento pessoal e se a gente não conseguir manter relacionamentos pessoais, como vamos estabelecer politicas públicas efetivas?”, questionou.

Atualmente seria um absurdo sugerir que não usemos o celular, pois de fato, não podemos mais viver sem ele. Empresas, governos e famílias dependem dos celulares. Mas sim, podemos definir novos limites. É este limite só é possível através do fortalecimento da família e laços de relacionamentos pessoais.