20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

Penitenciária

Com concreto usinado e tecnologias, nova penitenciária terá segurança reforçada

 Com 603 vagas, a Penitenciária Estadual Masculina da Gameleira traz um incremento de cerca de 15% na capacidade do regime masculino fechado do Mato Grosso do Sul, onde há maior demanda de custodiados.

A mais nova unidade penal prisional de Campo Grande foi totalmente edificada com concreto usinado, material resistente que dificulta escavação de buracos ou quebra das paredes.

As portas das celas também são abertas pelo piso superior – sem contato direto dos agentes penitenciários com os internos. Todas as tomadas de energia são instaladas no lado de fora das celas. Os solários são telados em sua parte superior, impedindo o arremesso de materiais ilícitos.

O presídio será operacionalizado com sistema de videomonitoramento por câmeras instaladas em locais estratégicos e todos os presos receberão uniformes ao adentrar a unidade.

Para aprimorar o trabalho de vistoria de pessoas que adentram o local, um bodyscan será instalado na portaria, assim como, bloqueadores de celular para impedir o uso do aparelho eletrônico, por meio de tratativas já realizadas junto ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Operacionalização

De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, já está sendo finalizado o levantamento de inteligência do perfil de internos que irão ocupar o lugar. Com isso, a operacionalização ocorrerá o mais rápido possível”, informou.

A intenção, conforme ele, é trazer para Campo Grande internos que estão em outros municípios e possuem família na capital. Além disso, serão remanejados alguns custodiados do Estabelecimento penal “Jair Ferreira de Carvalho” para que possa ser realizada a reforma nos pavilhões do presídio.

Pioneirismo

Essa será a primeira unidade do sistema penitenciário estadual a ser totalmente operacionalizada pelos servidores de carreira da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), que cuidarão desde a segurança interna à vigilância das muralhas. O modelo servirá de piloto para que possa ser estendido para os demais presídios do estado.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, para a ativação da unidade, será realizada a lotação dos agentes penitenciários, bem como treinamento destes servidores, promovido com o apoio do Depen, através da Penitenciária Federal de Campo Grande. Integrantes do Comando de Operações Penitenciárias (Cope) da agência penitenciaria serão responsáveis pela segurança e rotina do presídio.

Na opinião do dirigente, essa inauguração representa a evolução que a instituição vem conquistando, graças ao apoio do Governo do Estado e da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

 “Agradeço a confiança depositada na atuação da agência penitenciária de Mato Grosso do Sul, primeiro colocando um servidor de carreira para dirigir a Agepen, hoje toda a diretoria também é formada por agentes penitenciários, o que governo nenhum antes havia possibilitado isso. E afirmo aos senhores que trabalharemos para que esta unidade penal seja modelo para todo o país”, destacou. Aud Chaves.