20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

QUEIMADAS

'Fogo subterrâneo' ou 'fogo de turfa' dificulta combate aos incêndios no Pantanal

Ao longo dos anos, esse material se torna altamente inflamável

Uma característica do Pantanal que dificulta o combate aos incêndios é o fogo de turfa, também chamado de "fogo subterrâneo", que queima sem que as pessoas percebam.

Os sucessivos períodos de secas e cheias nas estações da região criam camadas de matéria orgânica no solo. Os brigadistas costumam dizer que é como se fosse um sanduíche: uma camada de terra, outra de vegetação, outra de terra, e por aí vai.

Ao longo dos anos, esse material se torna altamente inflamável. Quando essa vegetação é afetada por queimadas, o fogo pode atingir uma dessas camadas mais profundas dela, ricas em matéria orgânica e altamente inflamáveis, e se espalhar por baixo da camada mais superficial da terra até encontrar alguma fissura e uma vegetação mais seca para emergir.

"É um combate extremamente perigoso. É preciso muita certeza e conhecimento técnico para saber como atacar o fogo", diz o analista ambiental Alexandre de Matos, que integra o Prevfogo de Mato Grosso do Sul.

O engenheiro florestal Júlio Sampaio, líder da Iniciativa Pantanal do WWF, relata que o fogo de turfa começa lentamente e pode ser possível notar que a região está queimando, em razão da fumaça e da brasa que surgem silenciosamente. "Esses incêndios são lentos e afetam muito a vegetação, o solo e os animais de pequeno porte, que são pegos desprevenidos porque não veem o fogo", explica o especialista.

"O fogo de turfa é mais comum quando não há chuva em abundância. Ele pode durar dias, semanas ou até meses. Em alguns casos, ele só será apagado após período intenso de chuvas".  

Fonte: Veja mais na BBC NEWS.