01 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

Condenado

Homem que matou a mulher a facadas é condenado a 12 anos de prisão

Aderval Bento esfaqueou Nilce Elias da Rocha Bento após descobrir caso extraconjugal; ela não resistiu aos ferimentos e morreu

Após quase 7 horas de julgamento, Aderval Bento de 58 anos foi condenado a 12 anos de prisão pela morte da mulher dele, Nilce Elias da Rocha Bento, de 56 anos, a golpes de faca em abril do ano passado. Tanto o crime quanto o julgamento aconteceram em Naviraí, município distante a 366 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o advogado Diego Marcos Gonçalves, a tese de defesa foi “homicídio privilegiado”. Isto porque, segundo ele, Bento cometeu crime passional “motivado por violenta emoção”. O acusado matou a esposa após descobrir que ela tinha um caso extraconjugal.

“O réu nunca brigou, foi violento ou sequer tem antecedentes criminais, mas no momento de intensa irá praticou o homicídio”, declarou o advogado. “Ele foi réu confesso desde o início auxiliando no desfecho do crime”.

Ao todo, quatro homens e três mulheres fizeram parte deste Tribunal do Júri. A sessão não foi acompanhada por nenhum familiar. O Ministério Público Estadual chegou a relacionar a filha do casal como testemunha, mas ela pediu dispensa e a solicitação foi acatada.

O caso - No dia 3 de abril de 2019, Nilce Elias da Rocha Bento, 56 anos, foi morta a golpes de faca, na Avenida Caarapó, no Centro de Naviraí, distante 366 quilômetros de Campo Grande. O principal suspeito pelo crime, Aderval Bento, conhecido como “Bugão”, fugiu após o crime, mas se apresentou à polícia no dia seguinte acompanhado de um advogado. Na ocasião, ele disse ter “perdido a cabeça” após a mulher pedir a separação e confessar o caso extraconjugal.