09 de maro de 2021
Campo Grande 31º 21º

Conflito

Após indíos serem atacados a tiros, Funai se diz desemparada pela PF

De acordo com  o coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Ponta Porã, Elder Ribas, a Polícia Federal não foi à sede da fazenda Madama realizar perícia na tarde testa terça-feira (2) conforme prometido.

Ìndios Guarani Kaiowá teriam sido perseguidos e atacados a tiros por proprietários e funcionários da fazenda durante tentativa de retomada da sede, em Coronel Sapucaia – distante 395 quilômetros de Campo Grande, por volta das 10 horas de domingo (31).

Segundo o coordenador, funcionários da Funai preferiram não ir à fazenda sem escolta policial por medo de represálias dos índios. “Estamos com receio de ir ao local sozinhos, pois já fomos ameaçados pelos próprios índios em outras ocasiões parecidas.Já pararam nossos carros na estrada e nos obrigaram a retornar. É um momento de tensão e é necessário cautela. ” afirmou Eder.

Ainda de acordo com o coordenador, a PF não ofereceu nenhum amparo à Funai nem aos índios e não informou se ainda irão à fazenda verificar o ocorrido. A Funai aguarda agora pela ajuda da Força Nacional. A sede da fazenda Madama já está de posse do dono.