12 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

Conflito

PF vai realizar perícia em fazenda onde índios foram atacados a tiros

De acordo com o coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Ponta Porã, Elder Ribas, a Polícia Federal deverá realizar nesta terça-feira (2)  perícia nos locais em que ocorreram as perseguições e ataques a tiros aos índios Guarani Kaiowá, durante tentativa de retomada da sede da fazenda Madama em Coronel Sapucaia – distante 395 quilômetros de Campo Grande.

Segundo  o coordenador, funcionários da Funai preferiram não ir à fazenda sem escolta policial por medo de represálias dos índios. “Estamos com receio de ir ao local sozinhos, pois já fomos ameaçados pelos próprios índios em outras ocasiões parecidas.Já pararam nossos carros na estrada e nos obrigaram a retornar. É um momento de tensão e é necessário cautela. ” afirmou Eder.

Não há registro de nenhum ferido grave, já que até o momento nenhum índio demandou atendimento médico. Sobre o possível desaparecimento da adolescente, filha de um dos líderes da tribo, Elder afirmou que a garota já foi encontrada e que os outros índios, que se dispersaram durante à fuga do ataque, já se reagruparam.  

Ainda de acordo com o coordenador, a Polícia Federal informou à Funai que não iria hoje (1) na sede da fazenda pois teria ouvido diversas versões  sobre o ataque e iria esperar até o dia seguinte para  poder apurar melhor os fatos. “O comandante nos informou que talvez não teria efetivo suficiente de policiais na manha desta terça-feira, mas deu sua palavra que irá nos acompanhar até a fazenda Madama no no período da tarde de amanhã”, completou Éder.

Os ataques aconteceram por volta das 10 horas de domingo (31). Os índios retomaram parte da fazenda no sábado (30). E proprietários e funcionários da fazenda teriam disparado tiros depois de estabelecer cordão de isolamento do local.