20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Simpósio no Hospital da vida debate a saúde dos trabalhadores da área

Começou na manhã desta quarta-feira e prosseguirá até o dia 31 de janeiro o 1º Simpósio de Saúde do Trabalhador no Hospital da Vida (HV) de Dourados. No primeiro dia de discussões o médico Raul Espinosa Cacho proferiu palestra sobre “O Papel da Educação na Medicina”.

O simpósio está sendo realizado pelo SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho) do Hospital Evangélico (HE) que também administra o Hospital da Vida com apoio da Comissão Interna de Prevenção de Acides (CIPA) e dos diretores do HV, Orlando Martinelli e do HV, Mauricio Peralta.

A técnica de segurança do trabalho, Jane Soares, que está coordenado o evento disse que as discussões têm como objetivo “refletir sobre a saúde do trabalhador a fim de contribuir na melhoria das relações sociais”.

O Simpósio prossegue nesta quinta-feira às 14h com a palestra “Efeitos Biológicos do fumo em trabalhadores da área hospitalar”, a ser proferida pela enfermeira Sheila. No dia 24, às 08h a enfermeira Midori fará uma palestra sobre “absenteísmo: preocupações constantes das organizações”. No mesmo dia, às 14h, as farmacêuticas Letícia e Michelli falarão sobre “as drogas na empresa”.

A enfermeira do trabalho Jaqueline Niz palestrará sobre “a enfermagem do trabalho como agente de mudança” às 14h do dia 27 de janeiro. Na terça-feira, dia 28, uma palestra abordará o trabalho em equipe e ética profissional, a ser proferida pela assistente social Kelli Dalmaso e pela nutricionista Laura Rafaele.

No dia 29, às 09h os enfermeiros Thiago Tanaka e Cássio falarão sobre “doenças do aparelho respiratório como principal causa de mortalidade”. Já no período da tarde, às 14h, a enfermeira Liliane falará sobre a “cultura da preservação”. No dia 30, às 14h, a psicóloga Maria Aparecida abordará em sua palestra aspectos do estresse no trabalho.

O encerramento do simpósio acontecerá no dia 31, às 09h, com uma mesa redonda que debaterá aspectos da saúde coletiva, como trabalhar em equipe e assédio moral. Os mediadores serão Mateus Tavares Fernandes e as enfermeiras Midori, Marlene e Cristian.

Nicanor Coelho, de Dourados