01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

MASSCRE NO TEXAS

Professoras se deitaram sobre corpos de alunos para evitar que eles fossem fuzilados

Amigos e familiares abriram campanhas online para realização dos 21 funerais de crianças e professoras

A- A+

A professora Irma Garcia, de 48 anos, teria se deitado sobre crianças na tentativa de evitar que projéteis atingissem os pequenos na 4º série da Robb Elementary School, em Uvalde, no Texas (EUA). Salvador Rolando Ramos, de 18 anos, invadiu o local armado com um fuzil e executou 19 crianças. Também foi assinada a professora Eva Mireles.  

Irma lecionava no local havia 23 anos. Um filho dela disse ao canal americano NBC que um amigo policial, que estava no local, encontrou a professora morta, toda perfurada de tiros. Ela estava abraçada a um alunos que havia tentado proteger. Ambos, porém, morreram ao serem alvejados por diversos tiros de um fuzil semiautomático.

Irma tinha quatro filhos, um deles recruta do exército americano, e estava casada havia 24 anos com seu marido, Joe Garcia. Amigos da família abriram uma campanha online para arrecadar fundos para o funeral da professora. Nessa página, elas a descrevem como uma heroína “que se sacrificou para proteger seus alunos”. (Veja mais sobre a campanha, abaixo).  

Eva Mireles, de 44 anos, lecionava há 17 anos. Ela amava corrida e caminhada. Isso ela destacou numa biografia publicada no site da escola. Ela também disse que tinha "uma família solidária, divertida e amorosa" — seu marido, sua filha graduada e "três amigos peludos" —.

Sua filha Adalynn Ruiz escreveu uma homenagem comovente à sua "doce mamãe" no Twitter .

"Estou tão feliz que as pessoas saibam seu nome e seu lindo rosto e saibam como é uma heroína", disse ela. "Eva Mireles, professora da 4ª série... que desinteressadamente pulou na frente de seus alunos para salvar suas vidas", completou.  

SALA DO ATAQUE 

A sala de 4ª série era compartilhada, por isso tinha duas educadoras regentes. Eva Mirele e Garcia formavam uma equipe docencia há cinco anos. Juntas, elas somavam 40 anos de experiência.

A irmã de Mireles, Maggie, escreveu que "Eva é realmente a definição de uma heroína. Ela colocou seus próprios medos de lado para proteger seus alunos naquele dia".

Uma foto tirada no mês passado mostra a dupla em sua sala de aula observando os alunos enquanto eles trabalham em iPads, um deles rindo - provavelmente sabe que a foto está sendo tirada.

"Eva Mireles e Irma Garcia foram duas das maiores professoras que Uvalde, [Texas] já conheceu", escreveu Natalie Arias, especialista em educação que mora em Uvalde. "A sala de aula deles estava cheia de diversão, crescimento, risadas, trabalho em equipe e, acima de tudo, amor", completou.  

ATAQUES FREQUENTES 

É legalizada a compra de armas assim que se completa 18 anos no Texas e Salvador comprou a sua – dois fuzis semiautomáticos AR-15 e 375 cartuchos de munição – na semana passada, um dia depois de seu aniversário.

"Estou com ódio que esses tiroteios continuem, essas crianças são inocentes, os rifles não devem estar facilmente disponíveis para todos", disse a tia de Eva Mireles, Lydia Martinez Delgado, em um comunicado.  "Esta é minha cidade natal, uma pequena comunidade de menos de 20.000 habitantes. Nunca imaginei que isso aconteceria, especialmente com entes queridos", adicionou, ela.

O marido de Mireles, Ruben Ruiz, é policial escolar. Há dois meses ele conduziu um exercício de tiro ativo — o que é comum nas escolas americanas — na Uvalde High School. Mal sabia ele, que apenas algumas semanas depois, sua própria esposa seria vítima de um ataque.  

Ruiz correu para a Robb Elementary quando ouviu a notícia e teve que ser contido por outros policiais enquanto tentava desesperadamente chegar até sua esposa, que já havia sido considerada morta.  

Pelo menos 185 crianças, educadores e outras pessoas foram mortas em ataques a escolas nos Estados Unidos desde o massacre de Columbine High em 1999.

Existe até um memorial único no Kansas para "educadores caídos" que homenageia "aqueles que perderam suas vidas no cumprimento do dever". Essas palavras, mais familiares quando se fala em soldados, são usadas aqui para descrever professores assassinados. Agora há mais dois nomes para inscrever na parede da lembrança.

SOLIDARIEDADE

O empresário Bill Pulte pediu aos seus 3,2 milhões de seguidores no Twitter que doassem dinheiro na quarta-feira para compensar os custos do funeral e ajudar a vítima família.

John Martinez, de 21 anos, sobrinho de Garcia nascido e criado em Uvalde, twittou de sua conta @fuhknjo: "Minha tia (tia) não resistiu, ela se sacrificou protegendo as crianças em sua sala de aula, eu imploro para você manter minha família incluindo toda a sua família nas orações de vocês, IRMA GARCIA É O NOME DELA e ela morreu como uma heroína. Ela era amada por muitos e sentiremos muita falta".

Pulte disse ao Free Press na quarta-feira que percebeu que cerca de US$ 12.000 foram arrecadados no site nas primeiras 10horas e a família entrou em contato, esperando atingir sua meta de campanha de US$ 30.000. Após o tweet do Pulte, as doaçõespassaram deUS$ 50.000 de quase2.000 doadores.

'É devastador', disse Pulte, um filantropo com laços profundos com Detroit e uma casa de veraneio na área de Cheboygan,para onde irá em junho.

'Pensei em alguns dos professores do meu filho quando olhei para a foto da senhora', disse ele. 'Temos que usar toda a força do Twitter Philanthropy para cuidar dela. Todo esse dinheiro vai para a família dela. As pessoas querem cuidar de outras pessoas.'

Pulte, que usa o Twitter para doar pessoalmente parapessoas necessitadas, também usa a plataforma de mídia social para destacar causas maiores. Ele se recusou a dizer quanto doou para Garcia. Seus presentes variaram de US $ 10 a US $ 50.000 no passado.

'A maioria dos presentes vem de nossos companheiros de equipe', disse ele.

Os comentários em inglês e espanhol na página de doações do GoFundMesão repletos de#teampulte, refletindo as muitaspessoas que seguem o exemplo do Pulte em tempos de tragédia.

'Assim como o tiroteio em Oxford, Michigan, estamos tentando usar as mídias sociais para arrecadar fundos imediatamente para pessoas em crise', disse ele. 'Estamos usando o poder de milhões de colegas de equipe para arrecadar fundos rapidamentepara o funeral deste professor.'

Em 2019, Garcia foi um dos 19 professores da área de San Antonio nomeados finalistas de um prêmio da Trinity University que reconhece a excelência no ensino, de acordo com a NBC News.

O sobrinho de Garcia, Steven Anthony Martinez, 27, de San Antonio, é natural de Uvalde e disse ao Free Press que sua família está agradecida pelas doações.

'Estamos super agradecidos', disse ele.

Agora, o marido de Garcia, quatro filhos e familiares estão planejando os serviços funerários, junto com as famílias de outras 20 vítimas.

TESS MATA 

À tarde, Pulte twittou um apelo para Tess Mata, de 10 anos, depois de cumprir a meta de Garcia. Ele recebeu uma solicitação de mensagem direta no Twitter da irmã da criança.

Pulte twittou imediatamente. Em duas horas, a campanha atingiu US$ 13.000 de sua meta de US$ 25.000.

E as doações continuaram chegando.

DOAÇÕES ÀS VÍTIMAS

No início da tarde de quarta-feira, campanhas verificadas para:

  • Irma Garcia atingiu US$ 55.326de uma meta de US$ 30.000
  • Xavier Lopez, de 10 anos, o primeiro filho identificado, atingiu US$ 92.709 de uma meta de US$ 17.000
  • Jayce Carmelo Luevanos, de 10 anos, atingiu US$ 25.709 de uma meta de US$ 18.000

ENTIDADES FILANTRÓPICAS

O Los Verdes Supporter Group de Austin levantou US$ 56.287 de US$ 65.000

A VictimsFirst arrecadou US $ 1.038.010 de US $ 2 milhões (aumentados de uma meta de US $ 100.000) para o Texas Elementary School Shooting Victims Fund.

Os sites de angariação de fundos para as vítimas serão adicionados à medida que forem analisados e verificados. Um link para ajudar pode ser encontrado aqui.