18 de setembro de 2020
Campo Grande 36º 21º

CCZ começa Campanha de Vacinação Anti-rábica

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Campo Grande deu início à Campanha de Vacinação Anti-rábica em animais domésticos. A abordagem para a vacinação é feita de porta em porta, em todas as residências de Campo Grande. A meta é imunizar, em 120 dias, cerca de 106 mil cães e 24 mil gatos e manter a capital livre da doença. Em Campo Grande são mais de 50 servidores mobilizados para as visitas nas residências, todos estarão devidamente uniformizados. Conforme o cronograma do CCZ, cães e gatos da região do Segredo serão os primeiros a receber a vacina. Os moradores que não estiverem em casa na hora da visita receberão um aviso para levar o animal até o CCZ para ser vacinado. O Centro fica na Avenida Senador Filinto Müller, 1601 e funciona das 7 horas às 23 horas, todos os dias da semana. Obrigatória por lei, o proprietário que recusar a aplicação da dose terá de comprovar que o animal foi imunizado. A lei determina que a vacina anti-rábica deve ser aplicada uma vez por ano em animais domésticos, por isso, o Ministério da Saúde estabelece o calendário anual de vacinação e o poder público distribui as doses gratuitamente. De acordo com a coordenadora do CCZ, Julia Maksoud, desde 2005, a população campo-grandense recebe a vacinação na própria residência. A ação realizada de porta em porta é pioneirismo em Campo Grande. “Essa é uma maneira de garantir maior cobertura da vacinação em animais”, conta Julia Sobre a Raiva A raiva é uma doença que se transmite do animal ao homem. É causada por vírus e é mortal tanto para o animal como para os seres humanos. A doença é transmitida pela saliva de um animal doente através da mordida, arranhão ou lambedura. O cão e o gato são transmissores, mas outros animais como o morcego, o macaco e a raposa, podem passar a raiva. O último caso registrado de transmissão por animais domésticos para humanos em Campo Grande foi em 1968.