06 de dezembro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Moradores de residencial inaugurado não receberam chaves das casas

A- A+

A inauguração do Residencial José Maksoud , que aconteceu na manhã de hoje na região das Moreninhas IV, não contentou a todos. Muitos moradores disseram ser iludidos pela prefeitura municipal, que teria prometido a entrega das chaves das residências hoje.

Conforme explicaram diversas famílias de periferias de Campo Grande, que foram sorteadas, ainda não há a previsão por parte da Emha (Agência Municipal de Habitação), da entrega das residências. Também não há nas residências água e luz. “Eles prometeram entregar hoje as casas prontas, com água e luz, mas nem isso tem. Como que eu vou mudar para um lugar sem isso?”, disse Joselaine Macedo, 33, do lar.

Joselaine procurou a equipe da Emha, presente no evento, para saber quando a sua casa estaria pronta para que ela se mude da Linha do Lião, no Alta Serra, para o residencial. De acordo com membros da equipe, os sorteados receberão uma ligação, para que seja agendada a entrega das chaves. A mudança deve acontecer, após o recebimento, em até 30 dias.

Um grupo de moradores do Itamaracá, também relatou a insatisfação com o atraso na entrega das chaves. Todas as fontes garantiram que foi afirmado aos sorteados que a entrega das casas aconteceria hoje. Muitos há alguns dias estão faltando empregos para participar de assinaturas de contratos, do próprio sorteio e novamente hoje.

“Eu vim aqui achando que pegaria minha chave. Mais uma vez deixei de trabalhar hoje e de nada adiantou, porqueé apenas a entrega simbólica das chaves. Isso me prejudica, eu deixo de receber”, disse o jardineiro Marcelo Ferreira de Oliveira,32. Marcelo também relatou a falta de água e luz nas residências, sendo que já foram solicitados os ligamentos. “Eu fui lá na segunda-feira, que foi o dia autorizado, pedir o ligamento. Era para estar com água e luz e não tem nada aqui”, desabafou.

Daniele Gomes,27, balconista, também faltou o dia de trabalho achando que ia receber a chave. “Eu estou esperando a chave para mudar, não deram a certeza da entrega, não falaram onde nem quando será entregue”. Daniele foi contemplada com uma casa adaptada, já que seu filho é cadeirante.

Outros sorteados relataram que no dia 24 de novembro foram até o Horto Florestal, local que seria realizada a assinatura do contrato, porém, no momento da assinatura, os documentos haviam sido extraviados, e muitos não puderam concluir o contrato. A entrega da chave só é realizada após todos os procedimentos estarem finalizados.

Resposta: A titular da Emha, Martha Martines, em resposta disse que as famílias só poderão se mudar quando a água e a luz do residencial estiverem liberadas. A demora, segundo a titular, é porque ambas empresas não tem como fazer  um mutirão para efetuas as ligações do local de uma só vez. De acordo com Martha, possivelmente a partir da próxima semana, tudo estará pronto e as chaves serão entregues.

Referente aos contratos extraviados, a titular disse que houve o problema. Disse também que as famílias serão chamadas para comparecer a CEF (Caixa Econômica Federal), para regularizar os contratos e após então, estarão aptas a receber a nova residência.

Tayná Biazus