05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

Aliados de Bernal levaram documentos e processos de sindicância da prefeitura

A- A+

Para os secretários municipais Rodrigo Pimentel, Valtenir Alves de Brito e Edil Albuquerque a invasão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP) ocorrida na noite de ontem foi pauta pelos excessos. Segundo os secretários, servidores foram desacatados, xingados e agredidos. Além disso, houve também arrombamento de portas e vidros foram quebrados. Os secretários ainda não souberam estimar o valor do prejuízo ao erário público. Os secretários anunciaram que a prefeitura irá tomar medidas legais cabíveis em relação ao caso e entregaram à imprensa uma mensagem do prefeito de Gilmar Olarte (PP), que, segundo assessoria da prefeitura ainda está em Brasília, informando a todos que Olarte está tranquilo e está na prefeitura para governar como tem feito nesses 60 dias de administração. O secretário edil Albuquerque afirma relembrou que ouviu gritos e pessoas em seu gabinete começaram a chorar de medo. "Entraram aqui e surrupiaram documentos", disse edil. Já o secretário de saúde Jamal Salém afirma que na Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) 20 guardas municipais e oito guarda sem uniformes invadiram o prédio. "Eles eram liderados pela Rosimari, ex-secretária de gabinete de Ivandro", afirma Jamal. Segundo Jamal, Ivandro retirou 50 processo de sindicância do local e ainda xingou funcionários. O diretor presidente do IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia de Informação) Alessandro Menezes de Souza garantiu que aliados de Bernal obrigaram funcionários a abri o sistema de dados da prefeitura para que eles fizessem cópias de arquivos. "Eles invadiram, ligaram para os funcionários para vir aqui e abrir o sistema e por medo os funcionários acabaram abrindo", explica. Segundo Alexandre, o sistema de dados perite acesos a todas as informações da prefeitura como licitações, processos de sindicância, por exemplo. Segundo ele, isso é quebra de sigilo e é crime. Heloísa Lazarini e Tayná Biazus