05 de dezembro de 2020
Campo Grande 30º 24º

GOVERNO BOLSONARO

Alvim faz vídeo com fala nazista e Olavo diz que ele está "mal da cabeça"

Secretário de Cultura do Brasil faz vídeo 'estranhíssimo' com discurso nazista

O secretário de Cultura Roberto Alvim publicou nas redes, ontem (16), um vídeo no qual descreve as diretrizes da política para as artes no Brasil em sua gestão. O secretário usou tom dramático, uma espécie de cena teatral, na qual usou um trecho de Lohengrin, uma ópera do compositor Richard Wagner, em sua direção de arte da cena para ressaltar suas intenções com no vídeo, Alvim também usou um a cruz dupla sobre mesa, onde anunciou um suposto Prêmio Nacional das Artes. Além de reproduzir também uma fala feita pelo nazista alemão, Joseph Goebbels, ministro da propaganda do Terceiro Reich. 

“A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”, afirmou nos anos 1930 o alemão. E agora em 2020, em pleno século XXI, Alvim reproduziu a seguinte fala: “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional”, ele afirmou. “Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada.”, disse. 

Veja o material completo produzido pelo Secretário de Cultura Brasileiro. 

 

 

No Facebook, o Guru de Bolsonaro, Olavo de Carvalho disse que Alvim estaria mal da cabeça. “É cedo para julgar, mas o Roberto Alvim talvez não esteja muito bem da cabeça”, comentou.

Desde que assumiu a secretaria, por seu apreço ao governo Bblsonarista, que ganhou os olhos do presidente após Alvim vitimar-se à Folha de São Paulo, onde disse que não trabalhava mais por apoiar Bolsonaro. Ele já declarou “guerra cultural” contra artistas, e tenta, de qualquer forma chamar a atenção. Esquecido frente a secretaria, e privilegiando trabalhos religiosos, Alvim tenta novamente buscar ser visto.

Segundo o Secretário, serão investidos R$ 20 milhões do Fundo Nacional de Cultura para editais com aportes diretos do governo. Em suas sete categorias, o Prêmio Nacional de Cultura vai selecionar cinco óperas, 25 espetáculos teatrais, 25 exposições individuais de pintura e 25 de escultura, 25 contos inéditos, 25 CDs musicais originais e 15 propostas de histórias em quadrinhos. 

Fonte: Meio.