03 de maro de 2021
São Paulo 39º 24º

Após pedido de afastamento do Gaeco, Romero afirma: 'Não tenho envolvimento com esquema de propina'

Após o MPE (Ministério Público Estadual entrar com pedido de prisão do prefeito afastado Gilmar Olarte (PP), do empresário João Alberto Krampe Amorim dos Santos, dono da Proteco e afastamento de 17 vereadores na Câmara, na última segunda-feira (28), a movimentação pode ficar mais ‘intensa’ na Câmara de Vereadores nas próximas horas. 

Já antecipando e esclarecendo a situação, vereador Eduardo Romero (PT do B) usou as mídias sociais ontem (28) para afirmar que nada tem a ver com esquema de propina e a investigação do Gaeco ‘Coffee Break’.  

Confira a nota na íntegra.

“Boa noite, sobre matéria veiculada na imprensa sobre pedido de afastamento de todos os vereadores que votaram pela cassação de Bernal, informo: NÃO TENHO ENVOLVIMENTO COM ESQUEMA DE PROPINA EM MEU MANDATO:
1- Oficialmente NÃO fui notificado em meu gabinete ou na Procuradoria da Câmara Municipal pelo Gaeco ou pela Justiça sobre o referido pedido de afastamento citado na imprensa;
2- Se este parlamentar for notificado, vai agir conforme os preceitos da Justiça;
3- Reforço que o que motivou meu voto foram os relatórios do TCE,
pedidos do MPE e TCE, bem como relatório da CPI e não tenho dúvidas de que agi dentro da lei e da responsabilidade legislativa (será que a Justiça errou ao produzir relatórios pedindo providencias e fazendo denúncias de desvio financeiro e criação de contratos forçados, bem como superfaturamento?) Tenho minha consciência tranquila, me guio pela transparência e sou comprometido com minha Cidade.
Recentemente anunciei que continuo na condição de INDEPENDÊNCIA ao atual prefeito Alcides Bernal, baseado na responsabilidade que meu mandato defende, fiscalizando e propondo soluções para nossa Capital;
Tenho toda tranquilidade e certeza dos meus atos, não me guio por favores pessoais, e sim pela função pública. Não me interessa se o prefeito (a) é um ou outro, estarei sempre atento e fazendo o meu papel de fiscalizador. E sei que em períodos pré-eleitorais as conversas infundadas surgem, as acusações inverídicas parecem o tempo todo, tenho minha consciência tranquila, sei de meus compromissos e responsabilidades. Defendo uma investigação séria e comprometida com a verdade, que a PF e MPE apurem, concluam e a JUSTIÇA puna quem tiver que ser punido;
Continuo com meu trabalho e meu esforço em fazer o melhor por nossa Cidade. Continuo trabalhando!
Vereador Eduardo Romero (PTdoB).

Neste momento, basta uma decisão do desembargador Luiz Claudio Bonassini da Silva para que os vereadores indicados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) sejam 'convidados a se retirar da Câmara'.