27 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

Aproximação de PT e PDT pode refletir nas candidaturas ao governo de MS

Alan Diógenes

A entrada da ex-ministra Marina Silva no PSB causou uma mudança nas alianças previstas por parte do PDT. Com sua entrada no partido, o PDT volta a apoiar uma aliança com a presidente Dilma Rousseff.

O partido que provavelmente sairia do governo para marchar com a candidatura de Eduardo Campos, decidiu recuar depois da adesão de Marina à aliança do governador de Pernambuco.

Sobre essa situação, o presidente estadual do PDT em Mato Grosso do Sul, João Leite Schimidt, afirmou que essa aproximação pode refletir nas candidaturas do Estado.

“As alianças no Estado podem mudar em relação a isso, mas tudo será decidido numa reunião que será realizada em âmbito nacional para decidir os rumos do partido em relação às eleições 2014”, comenta Schimidt.

Segundo o presidente do PDT, aqui no Estado haverá mais nomes na disputa para o governo. “A mídia tenta impulsionar somente os nomes de Nelsinho Trad e Delcídio do Amaral para concorrer ao governo do MS, mas acredito que não vai conseguir. Outros nomes surgirão com a aproximação das eleições”, afirma Schimidt

Schimidt voltou a dizer que as definições de candidatura e alianças do PDT só serão firmadas e divulgadas com certeza no que vem. “Volto a dizer que esse assunto só será debatido e divulgado com absoluta certeza em 2014”, conclui Schimidt.