12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Bueno sabia que era investigado e contratou Robson para defendê-lo, diz irmão de ex-vereador

A- A+

Ainda não está claro a dimensão do envolvimento do vereador Alceu Bueno (PSL) no escândalo de exploração sexual de adolescentes. Porém, segundo a família do ex-vereador Robson Martins, acusado por Bueno de tentativa de extorsão, Alceu sabia que era investigado pela polícia por praticar sexo com adolescentes e contratou Robson como advogado.

A contratação, de acordo com Antonio César Hokama, empresário e irmão de Robson, aconteceu cerca de uma semana antes do flagrante que gerou a prisão de Robson e Luciano Roberto Pageu no estacionamento de um supermercado na região central da Capital.

Cesar, que conversou na tarde de hoje em seu restaurante com a equipe do MS Notícias, relembra que foi em uma noite durante a semana, cerca de uma semana antes do flagrante, que Alceu acompanhado de Luciano chegaram ao restaurante para conversar com Robson. "Ele veio aqui, chegou num carro azul junto com Luciano que foi apresentado por ele ao Robson, eles sentaram em uma mesa do lado de fora, Robson me apresentou a ele, e depois desse dia, Bueno também se encontrou com Robson em uma pizzaria que temos perto daqui," conta Cesar.

Segundo o empresário, Bueno admitiu a Robson que estava com medo de ser preso caso o escândalo viesse à tona e sabendo que Robson havia sido acusado de envolvimento com adolescentes em 2003, procurou o ex-vereador para defendê-lo. "Eu até me sinto culpado porque Robson me perguntou se deveria aceitar ou não, mas eu, acreditei que ele (Alceu Bueno) poderia ser mais uma vítima como Robson foi e disse a ele para ajudar no caso."

Revoltado com a atual condição do irmão, César acredita que a prisão de Robson não passa de um armação de Alceu Bueno. "Veja bem, ele sabia das acusações do passado contra Robson, todo mundo sabe. Ele veio aqui foi na pizzaria, foi diversas vezes na casa da minha mãe procurar pelo Robson pedindo ajuda, contratou Robson como advogado. E de repente, ele que foi denunciado pelas adolescentes, que a polícia já falou ter vídeos, se diz inocente e meu irmão está preso, isolado, sem contato com ninguém da família, só com advogados. Poe que?

Ainda de acordo com o empresário, Alceu teria apresentado Luciano a Robson na condição de "informante". De acordo com Cesar, Alceu foi claro e disse ao ex-vereador que Luciano poderia apresentá-lo aos "verdadeiros chefes da rede de prostituição que queriam extorqui-lo". Cesar explica que Alceu queria que Robson conseguisse negociar com os donos dos vídeos o silêncio deles para manter sua imagem pública e evitar um escândalo. Ele nega que seu irmão tenha recebido dinheiro do vereador e garante que tudo não passa de uma armação de Bueno.

"Robson nunca viu nenhum dinheiro. Ele foi jogado na fogueira. No dia do flagrante, o Alceu chamou o Robson e pediu a ele que fosse com Luciano ao encontro dele no estacionamento para conversar sobre uma estratégia, aí ele, certamente, deve ter ido na polícia, denunciou o Robson e meu irmão acaba preso. Isso deve ser questionado, pois se a polícia tem vídeos como diz ter, se as adolescentes citaram Alceu no depoimento, por que meu irmão está preso e ele não".

De fato, o pagamento de R$ 100 mil em propina ainda não foi devidamente esclarecido, pois embora Alceu Bueno tenha dito que pagou a quantia a uma suposta cafetina que dizia ter vídeos dele com duas adolescentes de 15 anos, hoje, o advogado do vereador, Fabio Theodoro de Faria, negou dizendo que não existem vídeos, que houve erro de informações. "Ele (Alceu) nunca pagou R$ 100 mil a ninguém, isso foi um erro e se houver vídeos vamos exigir perícia, pois se trata de montagem", afirma.

Família fragilizada

Cesar lamenta toda situação que, segundo ele, prejudica toda família. O empresário conta que a sobrinha, graduanda em direito, tem evitado ir à faculdade e que a esposa de Robson, com quem o ex-vereador é casado há mais de 20 anos, começa a apresentar sinais de depressão. "Ela não conversa com mais ninguém, está aflita, minha mãe também e o pior é que não temos notícias dele, a polícia deixou ele preso com Luciano, o que não deveria, não quer soltá-lo e não nos deu nenhum acesso a ele", desabafa.

Futuro

O empresário disse que a única mensagem que conseguiu receber do irmão, detido na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) desde a última quinta-feira é de que ele está tranquilo e tem certeza que em breve tudo será esclarecido. "Ele nos disse, por meio do advogado, que está tranquilo, mas sei que assim que ele for solto e tudo for esclarecido ele vai processar esse vereador que está acabando com a vida dele para se proteger".