12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Campo Grande pode perder repasses para a finalização das obras do Anel Viário

A- A+

O deputado estadual Beto Pereira (PDT), fez um alerta nesta manhã em sessão na Assembleia Legislativa, sobre a possibilidade de Campo Grande perder repasses para a finalização das obras do Anel Viário. 

Em visita ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), em Brasília, na terça-feira passada, para tratar sobre assuntos do município de Sidrolândia, o deputado ficou ciente da atual situação das obras do anel viário. De acordo Beto, o superintendente do Dnit no Estado, Carlos Antonio Marcos Pascoal esclareceu que "70 % das obras estão finalizadas, o restante depende do interesse da prefeitura em desapropriar algumas áreas para ser finalizado". Falta apenas o trecho que liga região entre saída para Rochedo e Cuiabá.

Com investimento de R$ 25.970,00 do PAC2 (Programa de Aceleração do Crescimento) as obras para a implantação do Anel Viário de Campo Grande, que liga a saída de Rochedo à saída de Cuiabá começaram há cinco anos e deveriam ter sido concluídas, conforme dados do site do PAC, em 2014.

O fato é que, segundo informações repassadas a Beto em Brasília, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP) não tem enviado representantes do município para às reuniões no Dnit e Ministério dos Transportes, com isso, o governo federal não tem tido retorno do andamento das obras e do projeto final referente aos 30% restantes.

Toda essa questão pode fazer com o governo federal suspenda os repasses  ao município. A reportagem entrou em contato com o secretário de infraestrutura, transporte e habitação do município Valtemir Brito para saber o motivo da ausência de representantes,mas não obteve retorno.