28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Carla Stephanini nega articulações contra Bernal e destaca boa relação com Gilmar Olarte

Após diversos atos do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que insiste em afirmar que sua cassação aconteceu devido a um golpe político elaborado pelo PMDB (Partido da Social Democracia Brasileira) em Mato Grosso do Sul, a vereadora Carla Stephanini (PMDB) desmentiu as alegações de Bernal e garante que foram atos de sua administração que resultaram na cassação. “Não existe articulação política, o que houve foi um trabalho dentro da prerrogativa que resultou em uma CPI e depois na comissão processante. Não foi articulação, foram atos da administração do prefeito que resultaram na cassação”, explica a vereadora. Sobre alguns rumores de que a relação entre o atual prefeito da Capital, Gilmar Olarte (PP) estar estremecida com os peemedebistas, Carla garante que não existe crise na relação de Olarte com PMDB. “Não existe crise com Olarte. Não falo da bancada do PMDB como base do prefeito, mas como bancada de vereadores que trabalham em prol de Campo Grande. Apoiamos o desenvolvimento que o poder executivo tem prestar na Capital”. Carla nega que o partido indicou oito secretários para a prefeitura de Campo Grande e faz questão de ressaltar ainda que o PMDB não está controlando o prefeito. “Só o Edil Albuquerque que está como secretário do PMDB. Estamos prontos para trabalhar para a Capital, atendendo o anseio da população e não estamos interessados em controlar a prefeitura, nosso foco é o bem da sociedade Campo-grandense”. Dany Nascimento e Tayná Biazus