28 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 21º

"Sou apenas uma formiguinha perto de Bernal", diz Chocolate

O vereador Waldecy Chocolate (PP) rebateu na manhã de hoje as recentes acusações do prefeito Alcides Bernal (PP), que recentemente afirmou que ele, juntamente com o vice-prefeito Gilmar Olarte (PP) e vereadores da oposição, estão articulando um golpe político para tirá-lo da administração da prefeitura de Campo Grande.

“Se realmente ele falou que estou armando contra ele só me comprova que ele é um grande mentiroso. Não tenho absolutamente nada a ver com as ilegalidades das quais ele está sendo acusado, e se tudo está como está a culpa é toda dele, pois é como sempre digo, sou uma formiguinha perto do Bernal”, afirma Chocolate.

Questionado sobre a possível motivação que levou Bernal a dar declarações contra o vereador, Chocolate foi certeiro e retribuiu as "alfinetas" lançadas pelo chefe do executivo municipal. “O Bernal gosta de se fazer de vítima e ficar procurando culpados para o que ele faz de errado, quando na verdade sabemos que o único culpado é ele mesmo, pois só ele tem a caneta na mão para assinar e decidir o que é melhor para a cidade”, disse.

Chocolate conclui fazendo uma recomendação ao prefeito, que de acordo com ele precisar tomar ciência de que não é fiscalizado somente pelos vereadores, mas, por toda a população que acompanha de perto seu trabalho. “Recomendo que ele assuma seus erros e para de se fazer de vítima, pois essa postura não está colando e a população não é tapada. Se ele acha que vai ficar enganando pra sempre vai cair do cavalo porque o povo não é bobo”, completa.

Os empasses entre o prefeito Alcides Bernal e o vereador Chocolate não são de hoje. Desde que Chocolate deu seu voto favorável à abertura da Comissão Processante, responsável por apurar possíveis irregularidades na gestão de Bernal, e que pode resultar na cassação do mandato do líder municipal em outubro do ano passado, que a relação entre os dois políticos ficou abalada. A partir de então a “troca de ferpas” entre os dois parlamentares se tornou comum, resultando até mesmo na recente expulsão de Chocolate do Partido Progressista por infidelidade partidária.

Clayton Neves