26 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 24º

Delcídio reúne 33 prefeitos e 16 vices para debater consórcios e as relações entre estado e municípi

A equipe que coordena a elaboração do plano de governo do pré-candidato ao governo do Estado, Delcídio do Amaral (PT) promoveu hoje, um debate  sobre Relações Federativas e os Consórcios Públicos no Hotel Buriti, em Campo Grande.

O objetivo é obter sugestões para elaborar um programa apresentado pelo PT e pelos partidos aliados, para apresentar à sociedade durante a campanha eleitoral. A reunião contou com a participação de 33 prefeitos e 16 vice-prefeitos de todas as regiões do estado, além do deputado federal Vander Loubet (PT), os deputados estaduais Jerson Domingos(PMDB), Londres Machado(PR), Pedro Kemp(PT), Paulo Correa(PR), Cabo Almi(PT), Laerte Tetila(PT), o pré-candidato ao Senado, Ricardo Ayache e o coordenador-geral do escritório de Delcídio em Campo Grande,   Pedro Chaves.

Delcídio destacou a importância dos municípios se organizarem em consórcios e citou como exemplo o Cointa (Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia Hidrográfica do Taquari), criado com a finalidade de promover ações  visando a recuperação do  Rio Taquari, que há mais de 30 anos sofre um intenso processo de assoreamento.

“É possível criar consórcios em várias áreas e diversas finalidades. Eles discutem problemas comuns a determinada região e ajudam na captação de recursos federais, porque além de darem agilidade ao processo, favorecem a aquisição de bens e serviços a um custo mais barato”, argumentou.

Trabalho conjunto

De acordo com Delcídio, a Associação Sul-mato-grossense de Municípios (Assomasul) já está trabalhando com um escritório para atender prefeitos, mas é preciso ter um link direto com o governo do estado, para aproveitar os recursos federais em sua plenitude,  elaborando  projetos dentro das regras existentes.

“Todo mundo reclama que não existe dinheiro, que o governo federal está segurando as verbas. Aí você vai avaliar e constata que tem recursos para muita  coisa, mas pouca gente usa. Ou seja, é preciso um estudo prévio adequado para utilizar os recursos. Agora, imagina um escritório de projetos, ou mesmo uma Secretaria Estadual onde as prefeituras e o governo do Estado trabalhem juntos? Sem dúvida alguma, vai melhorar a assistência técnica e o fluxo de recursos federais e estaduais para as prefeituras. Vamos construir com os prefeitos essa relação harmoniosa e quem vai ganhar com isso é a população”, garantiu.

Descentralização

O presidente da Assomasul, Douglas Figueiredo, que é prefeito de Anastácio, apoiou a decisão de Delcídio de descentralizar a gestão.

“Hoje, existe um distanciamento muito grande dos municípios em relação ao governo do estado. Infelizmente só podemos contar mesmo é com  o auxilio do governo federal. Os municípios estão quase sozinhos e os consórcios estão fazendo um trabalho de união muito importante. A proposta do senador  de descentralizar a gestão,  agilizar o atendimento aos prefeitos e promover a integração do governo com as prefeituras e o governo federal é fundamental. Isso é que é   municipalismo de verdade, uma proposta inédita no país , que me leva a acreditar que  Delcídio terá o apoio de todos os prefeitos do nosso Estado”, disse Douglas Figueiredo.

Plenárias

O coordenador do programa de governo de Delcídio, Marcus Garcia, revelou que, com  o evento desta segunda-feira,  chega a 42 o número de plenárias realizadas em todo o Estado, abrangendo 30 áreas temáticas.

A reunião contou também com a participação de Paulo Miotta, secretario de Planejamento do município de Bragança Paulista(SP) e Marcela Cherubine, advogada e especialista em Consórcios Públicos.

Dany Nascimento com Assessoria