21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Federalização das escolas não é bem aceita por profissionais

O senador Cristovam Buarque (PDT) aprestou uma proposta de federalização das escolas. A proposta prevê que a União garantirá a equalização de oportunidades educacionais e padrão uniforme de qualidade nas diversas etapas e modalidades da educação básica pública. Professores e funcionários da educação não acreditam que a proposta seria o melhor caminho para o financiamento da educação básica pública.

O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli acredita ser uma proposta muito bonita, porém, no papel, pois esta é uma reação que perde o objetivo. Para Botareli a proposta não passa de um sonho.

Assessora da Fetems, Karina Vilas - pode causar exclusão social pois essas escolas ter que fazer pré-vestibular pra entrar

Antes de ser discutida, a assessora da Fetems, Karina Vilas acredita que a proposta deve ser colocada em prática, e que ela pode causar a exclusão social pelo fato de escolas ter que realizar uma prova tipo pré-vestibular pra entrar.

O professor aposentado de Bandeirantes, Cláudio Moringo, diz que caso não haja interferência nos direitos e se valorizar o profissional, ele é a favor da federalização das escolas.

Os professores da rede estadual de ensino paralisaram as aulas hoje para reivindicar a readequação do piso salarial para 20 horas, que aumentaria o salário base de R$ 1.085,00 para R$ 1.567,00.

Tayná Biazus e Anna Gomes