22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

Corumbá

Inversão de nomes na chapa ameaça projeto de Ruiter

A- A+

Confirmado pela cúpula do PSDB como pré-candidato para disputar a Prefeitura de Corumbá, o ex-prefeito Ruiter Cunha esboça como companhia ideal em sua chapa o vereador Marcelo Iunes (PTB). Esta composição que teve aceno favorável dos dois partidos durante ato dos tucanos em 18 de março para lançar o nome de Ruiter, com a presença do chefe da Casa Civil do governo do Estado, Sérgio de Paula, e do deputado estadual Beto Pereira pode sofrer uma inversão na ordem dos protagonista se o PTB entender que Iunes tem condição de igualar-se aos principais concorrentes nas chances de vencer a eleição.

Com boa cotação em pesquisas de intenção de voto já divulgadas, inclusive pontuando nas primeiras posições, Iunes foi deslocado do PDT para o PTB por insistência do ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, Presidente do Diretório Regional e com carta branca da Executiva Nacional petebista para ampliar as bases partidárias incentivando candidaturas próprias nos principais municípios, Nelsinho consultou os indicadores e está considerando que o vereador corumbaense pode melhorar a competitividade do partido no quarto maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul, onde o PT tinha a hegemonia política e administrativa desde 2005.

Em princípio, Iunes concorda com a hipótese de ser vice na chapa de Ruiter, Mas não descarta inverter os papéis, conforme ele mesmo declarou em entrevista a um jornal local após o ato do dia 18 de março: ““Quando conversei com Nelsinho, acertamos que estaríamos caminhando junto com o PSDB aqui em Corumbá, tendo inclusive a humildade de, se no futuro se confirmar as intenções em pesquisas internas, eu formular uma chapa como vice de Ruiter, e o contrário também. Mas uma coisa certa é que nossa dobradinha é abraçada pela população. “Faremos um trabalho muito bom para nossa cidade e principalmente com o apoio do Governador Reinaldo Azambuja, que já vem tendo um olhar especial para nossa cidade”, ressalvou, na ocasião.

Na verdade, Iunes e o PTB acompanham o desconforto vivido por Ruiter para emplacar de vez sua pré-candidatura, sem ter o alicerce estrutural necessário. Foi designado para servir como representante regional do governo, sem dispor de um escritório ou ponto de apoio para operar com a mobilidade política adequada. Ruiter trabalha também com a delicada convivência com dirigentes e interlocutores tucanos da cidade, especialmente o ex-deputado Sandro Fabi e a família Zamlutti. O pai, Alfredinho Zamlutti Jr, presidente da Federação das Associações Empresariais (Faems), e o filho, Alfredinho Neto, não gostaram muito da forma como o ex-prefeito desembarcou no ninho.

Além disso, com a mudança do prefeito Paulo Duarte do PT para o PDT, Reinaldo Azambuja ampliou em Corumbá sua base de sustentação, e a tal ponto que o governador ganha a perspectiva de ter apenas aliados da Governadoria se enfrentando na sucessão local. O que motiva a dedução lógica: o PSDB e o governo nada ganhariam tomando partido para ficar com apenas uma candidatura própria podendo conservar três potenciais aliados.