29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

NOVA ALVORADA DO SUL

Irmão de pré-candidato rico também ganhou auxílio-emergencial em MS

Relação divulgada pelo portal do governo federal tem 647 nomes de pessoas que solicitaram a primeira parcela do benefício

O auxílio emergencial de R$ 600,00 que o governo federal vem desembolsando desde abril para os segmentos mais afetados pela crise da pandemia do Covid-19 deveria ser solicitado e dado só às pessoas em situação de risco e as mais vulneráveis.

Fazem parte deste segmento as famílias carentes, pessoas desempregadas ou as que têm famílias para sustentar e seus meios de renda foram inutilizados por causa das medidas de isolamento social.

Mas aquilo que deveria ser um socorro de emergência exclusivo de pessoas carentes é também um recurso extra para quem não precisa. Em Nova Alvorada do Sul, a 120 km de Campo Grande, o Sr Leandro Henrique Paleari protagoniza a exceção dessa regra. O cidadão, de ativa presença na sociedade, membro de uma família atuante nos círculos empresariais, políticos e sociais da região, é um dos contemplados com o auxílio de R$ 600,00. Leandro também pratica esporte de tiro, e em suas redes sociais defende em postagens, a liberação do uso de armas. E se posiciona a favor do governo de Jair Bolsonaro. Em outras postagens, Leandro aparece em viagens a Nova Iorque com familiares.  

O nome de Leandro consta da relação divulgada pelo portal do governo federal com os 647 nomes de pessoas que solicitaram a primeira parcela do benefício em Nova Alvorada do Sul. Duas pessoas tiveram o benefício negado, segundo a Caixa Econômica federal, por inconsistência nos dados que forneceram. A maioria recebeu R$ 600 e outras R$ 1,2 mil.

VEJA AQUI A LISTA COMPLETA 

O nome de Leandro Henrique Paleari não sofreu restrição e ele, conforme o documento, se beneficiou, embora aparentemente sem ter sofrido qualquer revés financeiro que o levasse à bancarrota ou esteja em situação de necessitar de socorros dessa natureza. Seu histórico pessoal chama a atenção. É conhecido e reconhecido na região como empresário do setor imobiliário.

Um dos registros com seu nome em atividades empresariais é o da sociedade na GP Empreendimentos Imobiliários, firma de pequeno porte na compra e venda de imóveis próprios, fundada em 25 de fevereiro de 2010, com endereço à Rua Trajano Roberto, em Rio Brilhante, município do qual Nova Alvorada do Sul era um distrito, até decretar sua emancipação em 1993. Com renda anual estimada de R$ 360.001 até R$ 4.800.000, a sociedade é enquadrada como empresa de pequeno porte. Os demais sócios são: Fernando Augusto Paleari, Geraldo Aparecido Paleari e o pré-candidato a prefeito em Nova Alvorada do Sul pelo DEM, Jose Paulo Paleari. Ele é o mais rico dos possíveis concorrentes. 

O seu nome está associado a empreendimentos no ramo imobiliário, na pecuária de corte e na agricultura. A família, como tudo indica, é bastante unida e solidária, o que aumenta a estranheza diante da situação vivida por Leandro. A reportagem tentou contato com Leandro Paleari para saber se de fato ele pediu o auxílio ou trata-se de um equívoco aos nomes listados, mas as ligações não foram atendidas. O MS Notícias deixa o espaço aberto para futuros posicionamentos.