14 de agosto de 2020
Campo Grande 35º 22º

Junior Mochi não acredita em diálogo entre Bernal e vereadores da oposição

O deputado estadual Junior Mochi e presidente regional do PMDB, partido que lidera a oposição ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), na Câmara de Vereadores da Capital, não viu com bons olhos a batalha judicial que se travou ontem na Capital quando prefeito e vereadores lutaram até o final do dia no campo jurídico para garantir que seus objetivos, seja pela cassação ou não, fossem assegurados, já que no campo político não houve acordo.Para Mochi, esta disputa judicial não traz nenhum benefício ou sinal de solução para o problema político vivenciado hoje entre executivo e legislativo municipal. "Há uma ação na justiça que se chama teratológica (decisão proferida em um processo, mas que se refere a outro ou decisão que indefere produção de prova sem a qual se torna impossível julgar o caso), ou seja algo que está incompreensível pela justiça e pela sociedade, isso tudo só desgasta Campo Grande", afirma Mochi. Questionado se a controvérsia jurídica da questão não denota que o embate deve ser decidido no campo político, por meio do diálogo, Mochi afirma que o diálogo sempre foi a melhor solução, mas não acredita que isso seja possível de acontecer por nenhuma das partes. "Ele é quem tem que buscar o diálogo não os vereadores da oposição, mas não sinto esse tipo de comportamento por parte dele", diz Mochi. Heloísa Lazarini