24 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 20º

Mesmo após denúncias, prefeito insiste em manter Ivandro Fonseca na secretaria de saúde

O prefeito Alcides Bernal (PP) garantiu nesta tarde que não há possibilidade de exonerar o secretário municipal de saúde pública, Ivandro Fonseca, mesmo após as investigações do MPE (Ministério Público Estadual) e as constantes críticas dos vereadores. “Não. Não existe isso”, declarou.

O secretário é responsável pela pasta da saúde que está sendo investigada pelo MPE por denúncias de que funcionários do CRS (Centro Regional de Saúde) do bairro Coophavilla - região sul de Campo Grande - estão praticando desvio de verbas públicas e que existe um grupo de pessoal que recebe sem trabalhar.

Além disso, Ivandro já respondeu pela falta de leitos da Santa Casa de Campo Grande, falta de medicamentos e equipamentos médicos nas unidades básicas de saúde e, juntamente com o secretário municipal de planejamento, controle e finanças, Wanderley Ben Hur, foi um dos protagonistas da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote que apontou irregularidades nos contratos com as empresas Megaserv e Total, responsáveis pela limpeza dos postos de saúde da Capital.

Ao manter Ivandro, Bernal ainda perde a possibilidade de conseguir mais aliados para a sua base de sustentação da Câmara Municipal. Vários vereadores já pediram a exoneração do secretário e Paulo Siufi (PMDB) já chegou a apontar o vereador Jamal Salém (PR) para o cargo.

Diana Christie