27 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

Para Amarildo, Marquinhos Trad é inconsequente e não conseguirá provar acusações

O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) informou nesta manhã que seu pedido de prestação de contas da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Enersul já está em processo no MPE (Ministério Público Estadual) e criticou a postura do deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) que o acusou de superfaturar com a CPI da Saúde.

“O meu pessoal esta acompanhando. Já foi feita a distribuição. O Ministério Público anexou o meu pedido de apelação naquele procedimento em que ele pede a prestação de contas da CPI da Saúde, para que ele apresente a prestação da CPI da Enersul. O Ministério Público está com o procedimento na mão. Vão notifica-lo e vamos ver o que ele vai apresentar. Quem sabe ele fabrique uma prestação até lá. A nossa está publicada com transparência, sem hipocrisia”, declarou.

Segundo Amarildo, Marquinhos Trad não será capaz de provar as acusações que fez. “Vou entrar com queixa crime e pedir indenização por danos morais para ele ser responsabilizado, para ser menos inconsequente”, finalizou.

No dia 04 de dezembro, Trad solicitou acesso às informações e relatórios referentes aos gastos feitos pela CPI que Amarildo presidiu. Segundo ele, é de se estranhar que a CPI da Saúde tenha gasto R$ 350 mil enquanto a CPI da Enersul, que percorreu um número maior de cidades e se estendeu por mais tempo, gastou apenas R$ 11.275.

Marquinhos Trad foi procurado pela reportagem, mas segundo sua assessoria o deputado está viajando de férias e só deve voltar no fim do recesso legislativo.

Diana Christie