22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Lava Jato

"Petrobras é essencial para país e precisa ser preservada", defende Vander

A- A+

Nesta manhã, o deputado federal Vander Loubet (PT), em entrevista para o programa Tribuna Livre da rádio Capital FM antecipou algumas das prioridades de seu mandato e também comentou os recentes acontecimentos da política brasileira.

Vander destacou, entre outras coisas, a necessidade de defender a Petrobras pela importância econômica da empresa e por sua representatividade no desenvolvimento do país. Para o deputado, as denúncias de corrupção já estão sendo apuradas, mas está claro que a Petrobras e Brasil não devem ser penalizados por isso. "A Petrobras traz grande desenvolvimento para o nosso país”.

Esta também é a justificativa de sindicalistas, representantes dos movimentos sociais, estudantes, artistas, advogados, jornalistas e intelectuais que se mobilizam para realizar um ato em defesa da Petrobras organizado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e pela FUP (Federação Única dos Petroleiros), que acontecerá amanhá no Rio de Janeiro e São Paulo.

O manifesto afirma que estão tentando paralisar o setor que mais acrescenta para a economia no país, “a investigação, o julgamento e a punição de corruptos e corruptores, doa a quem doer, não pode significar a paralisia da Petrobras e do setor mais dinâmico da economia brasileira”. Para deputado, a ideia do movimento é justa.

Sobre o esquema de propina, o deputado acredita que por enquanto existem apenas denúncias em fase de apuração e pondera que há um forte movimento político-partidário com interesse em  denegrir e desgastar a imagem do PT e da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Não entrou dinheiro de forma ilegal, foi tudo oficializado. Existe um movimento muito forte para criminalizar o PT e fragilizar a Petrobras. O que estão fazendo é colocar como propina o dinheiro que foi doado legalmente”.

Loubet afirma ainda que há uma espera pela reforma política para reparar algumas questões de fiscalização, pois “é preciso legalizar muito mais o dinheiro privado, pois é um investimento fundamental para os partidos”.