18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

“Noivado”

PHS vê clareza no PSD e pontua questões programáticas

A proposta de aliança apresentada pelo PSD é clara, tanto na essência programática quanto nos compromissos participativos de governança . A afirmação é do presidente regional do PHS, Emídio Milas, ao analisar os entendimentos que levam seu partido a apoiar a pré-candidatura do deputado estadual Marquinhos Trad à Prefeitura de Campo Grande.

 

Na tarde desta segunda-feira, 18, dirigentes do PHS e de outros três partidos (PMN, PEN e PTdoB) se reuniram na sede do PSD para o que todos classificaram de “noivado”, indicando a coligação a ser formada já com o aval das executivas. Por causa de outros compromissos de sua agenda, Marquinhos não pôde comparecer e foi representado pelos presidentes municipal e estadual do PSD, Robson Gatti e Antonio César Lacerda Alves. 

 

“Sem a presença do nosso pré-candidato, estamos fazendo o noivado. Na próxima reunião o próprio Marquinhos vai oficiar o casamento”, afirmou.

 

Segundo Emídio Milas, sem desmerecer os outros partidos e pré-candidaturas, Marquinhos Trad e o PSD foram os que mais trataram com clareza e objetividade os entendimentos para a construção da aliança com o PHS. Ele destaca que não se negocia cargos quando se busca, de fato e de direito, uma parceria motivada por ideais e pontos programáticos comuns.

 

Uma das condições indispensáveis, define o dirigente, é sinalizar com clareza e efetividade os compromissos dos quais seu partido não abre mão. “Nós queremos, como forças ativas desta aliança, atuar concretamente no debate, na propositura, no encaminhamento e na execução dos programas e projetos na gestão da cidade”, exemplifica.

 

O PSD está agendando sua convenção para quatro de agosto, na sede municipal (Rua 15 de Novembro, 2322). De acordo com Lacerda Alves, mais partidos devem ampliar o cordão de apoio a Marquinhos Trad. Além de Lacerda Alves, Gatti e Milas, participaram da reunião vários dirigentes, entre os quais o deputado estadual Lídio Lopes, presidente regional do PEN; Gleibe Rosa Máximo, do PMN; e Vinícius Leite Campos, do PTdoB.