28 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 22º

RELAÇÕES EXTERIORES

Por filho "birrento", Bolsonaro pediu troca do embaixador chinês; China ignorou pedido

Que o "Dudu", é cheio das teorias de conspiração todo mundo sabe, agora, que era birrento a ponto de pedir ajuda ao papai, isso foi revelado pela Folha de S. Paulo

A- A+

Após o filho "birrento" e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), bater boca com a o embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming. O governo brasileiro pediu à China, em março e em novembro de 2020, a troca do embaixador chinês. O país ignorou os pedidos brasileiros e manteve o diplomata no posto. A informação dos pedidos foi divulgada nesse domingo (14.fev.2021) pelo jornal Folha de S. Paulo.

Os pedidos do governo Bolsonaro foram feitos em sigilo. A China não deu uma resposta formal. Mas fez chegar ao Ministério das Relações Exteriores a mensagem de que Yang Wanming tinha boa reputação no país asiático.

O birrento barbado, Eduardo Bolsonaro, atacou os chineses em post feito em 18 março de 2020, em que atribuía à China responsabilidades pela pandemia. “Quem assistiu Chernobyl vai entender o que ocorreu. Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. A culpa é da China “, escreveu em seu perfil de Twitter.

Que o "Dudu", é cheio das teorias da conspiração todo mundo sabe, agora, que era birrento a ponto de pedir ajuda ao papai, isso foi revelado pela Folha de S. Paulo.  

Em duas ocasiões em que ofendeu sem nenhuma prova o governo chinês, o "Dudu" birrento foi prontamente defendido pelo Ministério das Relações Exteriores, usado como uma espécie de babá do filho do presidente Jair Bolsonaro.