04 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

PPA é aprovado pelos vereadores

Após muita dor de cabeça, na manhã de hoje o relatório do PPA (Plano Plurianual) foi apresentado aos vereadores de Campo Grande e aprovado por unanimidade. A CFO (Comissão de Finanças e Orçamento) teve como presidente a vereadora Grazielle Machado (PR) e como relatora a vereadora Carla Stephani (PMDB).

Na tarde de hoje acontece a 2ª votação e se aprovado o PPA vale para os anos de 2014 a 2017. O PPA é um relatório que lista todos os investimentos que serão feitos nos quatro anos em Campo Grande referente às obras, pavimentações, dentre outros.

O plano apresentado contém 274 emendas, porém, somente quatro delas partiram do executivo municipal, sendo elas: duas emendas modificativas, uma substitutiva e uma aditiva

A 1ª votação não teve a participação de todos os 29 vereadores, somente 25 participaram.

De acordo com a relatora, a diferença no plano de 2014 a 2017 é ter promovido o desenvolvimento de áreas sociais. “Áreas de infraestrutura são fundamentas, porém, neste plano teve-se a preocupação em equilibrar o desenvolvimento sustentável, econômico, de infraestrutura e o social”. É previsto que até o dia 15 de abril sejam feitas revisões no PPA, pois esse será o prazo que o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), terá para entregar o LOA (Lei Orçamentária Anual).

Neste plano que foi entregue não está incluso o aumento de 1% no investimento destinado à cultura, nem a redução do valor do transporte público. Sem a inclusão do valor desta redução a tarifa do transporte poderá ser elevada para R$ 2,90. O executivo poderá fazer adequações no plano desde que consulte a Câmara de Vereadores antecipadamente.

Para o vereador Airton Saraiva (DEM), o resultado do trabalho da vereadora Carla foi uma lição para o executivo municipal, uma aula para Bernal, para que ele possa aprender e para que em 2014 ele cumpra com suas responsabilidades.

“Todas as correções foram um trabalho pedagógico com o executivo municipal”, afirma a relatora.

Os principais erros apontados no relatório do PPA foi a diferença entre o preço apurado e o apresentado, a incompatibilidade do PPA com o LOA e a ausência de especificações necessárias de cada emenda.

Tayná Biazus e Clayton Neves