27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

Presidente de Consórcio Telemídia prestará esclarecimentos sobre o Sistema Gisa em CPI

Diana com assessoria

A CPI (Comissão Parlamentar de inquérito) da Saúde da Assembleia Legislativa vai ouvir os depoimentos do diretor-presidente do Consórcio Telemídia e Technology International, Naim Alfredo Beydoun, e o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Alexandre Correa Bueno na segunda-feira, às 14h no Plenário deputado Júlio Maia.

Naim Beydoun prestará esclarecimentos sobre o Sistema Gisa, adquirido pela prefeitura municipal de Campo Grande por quase R$ 10 milhões. O Sistema de responsabilidade do Consórcio Telemídia ainda não funciona, mesmo quatro anos depois da instalação.

Os parlamentares interrogarão o presidente do Conselho Estadual de Saúde para saber se a entidade fiscaliza a aplicação dos recursos do SUS e se suas reivindicações são aceitas pelas Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios.

CPI da Saúde em MS

A CPI foi criada no dia 23 de maio deste ano para apurar irregularidades nos repasses de recursos do SUS para as unidades hospitalares de Campo Grande, Corumbá, Paranaíba, Dourados, Três Lagoas, Jardim, Coxim, Aquidauana, Nova Andradina, Ponta Porã e Naviraí, nos últimos cinco anos. A comissão é composta pelos deputados Amarildo Cruz (PT), Lauro Davi (PSB), Junior Mochi (PMDB), Eduardo Rocha (PMDB) e Onevan de Matos (PSDB).

Já foram ouvidos a ex-secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi, o secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, o presidente da Santa Casa da Capital, Wilson Teslenco, os ex-diretores do Hospital Universitário, José Carlos Dorsa, o do Hospital Regional de Campo Grande, Ronaldo Perches Queiroz,o ex-secretário municipal de saúde da capital, Leandro Mazina, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso do Sul, Luís Henrique Mascarenhas Moreira, e os médicos Os médicos Adalberto Siufi e Cláudio Wanderley Saab, ex-diretor do Hospital do Câncer e o atual diretor-geral do Hospital Universitário, respectivamente.

Também prestaram depoimentos, os ex-integrantes da Junta Interventora da Santa Casa de Campo Grande, Antonio Lastória, Nilo Sérgio Laureano Leme e Issan Moussa, o diretor-presidente do Hospital do Câncer, Carlos Alberto Moraes Coimbra, o ex-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Florêncio Garcia, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Tecnologia da Informação da Prefeitura de Campo Grande, Luiz Alberto de Oliveira Azevedo, e o ex-responsável pela pasta, João Mitumassa Yamaura, além de gestores e conselheiros municipais de saúde nas cidades de Dourados, Coxim, Aquidauana, Jardim, Paranaíba, Três Lagoas, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Corumbá.